Mesmo com queda nos casos de Covid-19, Maranhão mantém expansão da rede estadual de saúde

Apesar de ser o único estado brasileiro que está há 120 dias com taxa de contágio da Covid-19 abaixo de 1, o Maranhão mantém a prevenção e segue ampliando a rede estadual de saúde pública. 

Para o governador Flávio Dino, apesar dos bons números do combate à doença no Maranhão, “o coronavírus continua a ser um desafio a ser enfrentado”. 

“Estamos ampliando a rede estadual de saúde ainda mais. Lembro que nós fizemos, no auge da pandemia, ou seja, meses de abril, maio e junho, 13 entregas em 12 semanas, portanto, mais de uma entrega por semana. E nós mantemos essa ideia de ampliação da rede, que serve para outros casos, mas pensando na ocorrência do coronavírus. E se ele [o coronavírus] é um desafio, nós temos que ter uma atitude clara de cuidado. O planejamento é o que se espera de uma gestão responsável e esse é o nosso compromisso”, frisou. 

Desde o início da crise sanitária, os dados relativos à doença vêm sendo acompanhados semana a semana pelo próprio governador, equipes da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e pelo Comitê Científico de Prevenção e Combate ao Coronavírus no Maranhão. 

As ações bem coordenadas e a criação de novas unidades de saúde deram ao Maranhão lugar de destaque no combate à Covid-19. Segundo ranking desenvolvido pelo Centro de Liderança Pública (CLP), o Estado ocupa a primeira posição entre os estados brasileiros que melhor administram o surto epidemiológico.

Conheça algumas das unidades de saúde que em breve serão inauguradas para o tratamento da Covid-19 e de outras enfermidades no Maranhão:

UTI em Codó

Em parceria com a Prefeitura Municipal de Codó, o Governo do Estado entrega no próximo dia 22 de outubro uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na cidade de Codó. 

“Estamos finalizando já a adaptação, a Prefeitura nos cedeu um espaço, nós estamos com os equipamentos. A UTI servirá para outros casos, mas servirá também para coronavírus, caso haja um novo ciclo no nosso Estado”, esclareceu Flávio Dino.  

Novos leitos de UTI na Marly Sarney 

Nos próximos dias também serão inaugurados novos leitos de UTI na Maternidade Marly Sarney, Maternidade de Alta Complexidade do Maranhão, localizada no bairro Cohab, em São Luís.  A unidade, que é referência estadual no atendimento à gestação de risco e já possui UTIs pediátrica, neonatal e adulta, vai ganhar reforço.

“Nós temos leitos neo [natal] e leitos também para puérperas, a fim de que nós tenhamos a ampliação da assistência. Como disse, em outros casos, mas também, eventualmente, às necessidades atinentes a essas viroses de um modo geral”, disse o governador. 

Policlínicas em Presidente Dutra, Santa Inês e Açailândia 

Também no próximo dia 22 de outubro será a vez do município de Presidente Dutra abrir as portas da sua primeira Policlínica. Para o governador Flávio Dino, a inauguração da Policlínica de Presidente Dutra “completa o sistema hospitalar da região central” do Maranhão, uma vez que a cidade já possui um Hospital Regional de Urgência e Emergência, e o município vizinho de Colinas recebeu no mês passado um Hospital da Criança, apto para beneficiar 15 municípios do alto sertão maranhense.  

A cidade de Santa Inês também terá uma Policlínica estadual, que está sendo instalada onde funcionou o Hospital de Campanha para atendimentos de pacientes da Covid-19. 

Açailândia, no Sul do Maranhão, também contará com uma Policlínica e outros equipamentos de saúde. Na cidade, o governo prepara a instalação definitiva da UTI que foi utilizada no Hospital de Campanha para casos de coronavírus, unidade montada em parceria com a empresa Vale.

“Já temos a decisão de que todos os equipamentos que a Vale nos doou e que o Governo do Estado colocou no Hospital de Campanha serão destinados à cidade de Açailândia”, afirmou Dino. 

Centro Cirúrgico no Hospital Dr. Raimundo Lima 

Uma das 13 unidades de saúde inauguradas para reforçar o combate ao novo coronavírus, o Hospital Dr. Raimundo Lima, instalado na área externa do Hospital Nina Rodrigues, em São Luís, vai abrigar o novo centro cirúrgico da rede estadual. 

“Vamos fazer um Centro Cirúrgico lá com o objetivo de termos um plano B quanto à necessidade de eventualmente usarmos novamente o Hospital Carlos Macieira para coronavírus. Com isso, nós, no nosso planejamento, na eventualidade de precisarmos novamente, o Carlos Macieira se dedica ao coronavírus e as cirurgias ficam sendo feitas no Hospital Raimundo Lima”, detalhou o governador. 

Outras unidades

De acordo com o governador, outras unidades serão inauguradas nos próximos meses. No planejamento estadual estão a obra de conclusão do Hospital Aquiles Lisboa, referência no tratamento da hanseníase; melhoria das recepções das Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) e o Hospital de Carolina, equipamento pensado para descentralizar do atendimento na região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.