.

Três dicas para evitar aperto financeiro no começo do ano

O ano começou e, junto com ele, chegam as despesas dos primeiros meses. Iptu, Ipva, matrícula escolar, cartão de crédito e até viagens de férias são itens que podem comprometer, e muito, os meses seguintes. “As contas do início do ano chegam como verdadeiras armadilhas para quem não está planejado da forma correta”, explica o economista e coordenador do curso de Administração do Centro Universitário Estácio São Luís, Diêgo Pinheiro.

De acordo com o especialista, planejamento financeiro e disciplina com os gastos são as principais estratégias para garantir que a conta bancária permaneça no azul não só durante o mês de janeiro, mas ao longo de todo o ano. Confira abaixo outros conselhos:

1.       O planejamento começa no ano anterior.

É importante que você tenha reservado, lá no mês de dezembro, uma parcela do seu 13º salário já pensando nas contas de início de ano. “Separar uma parte dessa renda é uma excelente oportunidade para aliviar compromissos financeiros de grande monta, como matrícula ou livros escolares”, orienta.

2.       Atenção ao que pode ser parcelado.

“Compromissos financeiros já assumidos precisam ser sanados”, alerta o economista. Ou seja, nada de adiar o pagamento de boletos importantes como IPVA ou IPTU. Mas eles podem ser parcelados para pesar menos no orçamento e comprometer menos a renda futura. Se não cabe em um único mês, é melhor dividir do que atrasar o pagamento.

3.       Cuidado com o cartão de crédito.

O especialista frisa que o cartão de crédito deve ser utilizado para compromissos financeiros ocasionais, como férias ou viagens, ou no caso de emergências. Utilizá-lo para despesas do dia a dia, como abastecer o carro ou fazer supermercado, é endividamento na certa. “Essas são despesas que terão que ser repetidas, então é muito mais fácil comprometer a renda. É preciso que esse tipo de comportamento seja modificado”, reforça.