Solenidade de boas-vindas marca retorno das atividades no MPMA

O Ministério Público do Maranhão reiniciou nesta quarta-feira, 1º de julho, as atividades presenciais da instituição. O procurador-geral de justiça, Eduardo Jorge Hiluy Nicolau, deu as boas-vindas aos membros, servidores, estagiários e colaboradores em uma solenidade virtual transmitida no canal “MPMA Oficial” no Youtube.

“Sejam todos bem-vindos ao trabalho. Estamos fazendo um retorno gradual, adotando medidas de segurança”, afirmou Eduardo Nicolau.

Dentre as medidas sanitárias adotadas, o procurador-geral de justiça destacou a distribuição de máscaras, disponibilização de álcool em gel, uso de tapetes sanitizantes, distanciamento entre as estações de trabalho, adequação do uso das copas e do restaurante da Procuradoria Geral de Justiça, adequação do uso de elevadores, uso de cartazes informativos, sanitização dos prédios e nos veículos, horário reduzido, permanência do trabalho remoto para grupos específicos de servidores e membros, realização de testes de detecção da Covid-19 e aferição de temperatura por meio de termômetro digital.

Nicolau destacou que a instituição está baseada na ciência e agindo em respeito aos valores previstos na Constituição Federal, especialmente o da vida digna. “São providências iniciais que objetivam a proteção daqueles que aqui trabalham, mas, principalmente, para a população diariamente atendida por nós, que é a razão da nossa própria existência”, explicou o procurador-geral de justiça.

A subprocuradora-geral de justiça para Assuntos Administrativos, Regina Maria da Costa Leite, também participou da cerimônia virtual e igualmente deu boas-vindas aos servidores, promotores e procuradores de justiça. “Me coloco à disposição de todos para bem atender. Estamos de portas abertas para o nosso bom desempenho do trabalho”.

No mesmo sentido, a corregedora-geral do MPMA, Themis Maria Pacheco de Carvalho, enfatizou o foco nos cidadãos e a efetividade do trabalho do Ministério Público. “O nosso interesse único é de bem servir à população”.

BÊNÇÃO ECUMÊNICA

O promotor de justiça Carlos Henrique Brasil Teles de Menezes, que também é pastor, fez uma bênção e abordou a necessidade de se fazer justiça atendendo a quem mais precisa. “A boa consciência precisa nos nortear para que haja um bom serviço. Entre nós não deve haver injustiça. Somos servidores do Ministério Público, servidores da sociedade e agentes políticos de Deus. Precisamos trabalhar por aqueles que ninguém vê”, refletiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.