Porto do Itaqui realiza operação simultânea inédita de cinco navios de combustíveis

O Porto do Itaqui, no Maranhão, realizou pela primeira vez, uma operação simultânea de cinco navios de combustíveis. A ação, comandada pela Transpetro, ocorreu no último sábado (20) e domingo (21).

A operação ocorreu nos berços 102, 104, 106 e 108 do porto. No berço 102, o navio Ioannis Zafirakis, da Petrobras, descarregou 5.000 toneladas de óleo combustível. No berço 104, o navio Darcy Ribeiro, da Petrobras, descarregou 3.500 toneladas de GLP. 

Já no berço 106, o navio NT Torm Aslaug, da Petrobras, realizou uma operação de Ship to Ship, descarregando 20.000 metros cúbicos de gasolina para o navio PS Singapore, da Raízen. E no berço 108, o navio Fair Wonder, da Raízen, descarregou 10.000 metros cúbicos de diesel S10.Todo o trabalho, que durou cerca de 48 horas, foi considerado um sucesso. 

O Porto é o maior da Região Norte/Nordeste do Brasil em movimentação de cargas e um dos mais importantes do país. O presidente do Porto do Itaqui, Gilberto Lins, destacou a importância da operação. “Essa foi uma conquista importante para a Transpetro e para o Porto do Itaqui. Ela demonstra que o porto está preparado para atender à demanda crescente de combustíveis da região. O Itaqui, mais uma vez, mostra sua eficiência logística. Um orgulho para os maranhenses”, destacou.

A operação simultânea de cinco navios de combustíveis no Porto do Itaqui é um marco para a logística do transporte marítimo no Maranhão, que se mostra capaz de atender a grandes demandas de forma eficiente e segura. Mas isso só foi possível graças a intervenções implementadas no Itaqui, que permitiram a realização desta operação simultânea. A principal foi a implementação do Ship to Ship no píer 106, que reduz em até 50% o tempo de estadia dos navios.

“A Transpetro trabalha para buscar alternativas para aumentar a eficiência das nossas operações no Porto do Itaqui, visando sempre a redução de gargalos, aumento de flexibilidade e a redução do tempo de espera dos navios dos nossos clientes”, ressaltou o gerente setorial de operação da Transpetro em São Luís, José Carlos de Souza Júnior.