Paciente aprova atendimento na Maternidade Benedito Leite

O reconhecimento pela assistência humanizada ofertada na Maternidade Benedito Leite, em São Luís, surgiu em forma de carta escrita pela paciente Juliana Santos de Abreu, 24 anos. A jovem entregou a homenagem à enfermeira-obstetra Mayara Brito Rodrigues. A unidade de saúde integra a rede estadual e é referência em assistência materna a gestantes de baixo e médio risco. 

No dia 3 de julho, Juliana deu à luz Davi. “Cheguei a participar de duas rodas de casais grávidos e estava encantada com todo o processo, porém veio a pandemia e os encontros tiveram de ser cancelados. Ainda assim eu sabia que aqui na maternidade seria bem acolhida”, conta a paciente. 

O nascimento de Davi Abreu Pinheiro de Moura foi demorado. “Senti muita dor, além de ser o meu primeiro parto. Mas a enfermeira me deu todo apoio, fez eu encontrar forças em meu próprio corpo para garantir o bom trabalho de parto”, disse Juliana. Davi nasceu pesando 3,345 kg e com estatura de 50 cm. 

Na carta escrita à enfermeira, Juliana agradece a assistência oferecida. “Quero agradecer, Mayara, pela assistência prestada a mim durante o meu trabalho de parto, sendo minha primeira experiência. Foi bem dolorido, mas, por um bem maior, nasceu meu tão querido filho Davi. Mayara acompanhou de perto meu trabalho de parto, me deu forças com as palavras de apoio, uma excelente profissional. Após o nascimento de meu filho, ela retirou a placenta e com ela fez um desenho que irei guardar para sempre”, contou Juliana. 

A enfermeira Mayara é obstetra há 2 anos e três meses. “É uma satisfação imensa poder fazer parte desse momento único. É um jogo de envolvimento onde se soma amor, carinho e compreensão. Meu coração transbordou ao receber essas palavras de carinho pela cartinha. Não há nada mais gratificante quando você faz com amor”, declarou, emocionada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.