Maranhão monta rede de apoio à população com kits de trabalho, cestas básicas, eletrodomésticos e desconto na luz

Milhares de cestas básicas distribuídas, mais de R$ 1 milhão em compras da economia solidária e a doação de 110 toneladas de materiais de higiene e alimentação. Essas são apenas algumas das medidas adotadas pelo Governo do Maranhão para minimizar os impactos sociais e econômicos da pandemia entre a população. As ações em benefício do mais vulneráveis têm norteado as ações da gestão estadual.

Entre elas, também está a busca ativa de beneficiários do Tarifa Social de Energia Elétrica, programa que já está em sua segunda fase e garante desconto na conta de luz aos usuários de baixa renda.

O estado obteve o segundo melhor resultado nacional na Tarifa Social da Energia, com mais de 928 mil famílias cadastradas na iniciativa, o que corresponde a 79% de aderência ao programa. O bom resultado é fruto da parceria entre a gestão estadual, Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem) e a empresa Equatorial Energia. De acordo com o governador Flávio Dino, 250 mil maranhenses ainda podem ser beneficiados com o programa.

“Na atual conjuntura, qualquer esforço vale muito a pena e faz toda diferença. Estamos há quase um ano distribuindo cestas de alimentos, com o apoio de muitas parcerias e um programa continuado como esse, ganhou ainda mais relevo nessa conjuntura que o país atravessa. Acentuo que estamos fazendo todo o possível para realizar medidas sociais e mitigadoras”, frisou o governador.

Separamos outras medidas sociais e programas em apoio à população do Maranhão durante a pandemia:

Minha Casa Melhor – Idealizado para conceder auxílio financeiro para aquisição de móveis, eletrodomésticos e materiais domésticos, o projeto Minha Casa Melhor vai beneficiar 45,5 mil famílias dos 217 municípios maranhenses. O projeto é voltado para representantes familiares já cadastrados no CadÚnico, que concorrem automaticamente ao benefício.

Os representantes familiares contemplados terão direito a um cartão de débito com valor unitário de R$ 600 para compras em lojas cadastradas no Minha Casa Melhor. O primeiro sorteio do projeto está previsto para o dia 6 de março. Entre março e agosto serão realizados 26 sorteios divididos por região. Além de garantir auxílio a quem mais precisa, o mote do projeto é estimular a atividade comercial e econômica, gerando emprego e renda.

R$ 1 milhão em compras da economia solidária – Por meio do edital Compras Solidárias, lançado pela Secretaria de Estado do Trabalho e Economia Solidária (Setres), o Governo do Maranhão investiu R$ 1 milhão na compra de alimentos disponibilizados por pequenos produtores. Os alimentos adquiridos pela gestão estadual foram distribuídos em situação de vulnerabilidade atendidos pelo Banco de Alimentos do Maranhão.

Distribuição de mais 100 mil cestas básicas e 110 toneladas de material de higiene –  Em 2020, foram 306 mil cestas básicas distribuídas à população mais carente do estado. Em fevereiro deste ano, foi iniciada a distribuição de mais 100 mil cestas. Não há cadastro para recebimento e as entregas são realizadas pelo Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA), com auxílio de bombeiros civis, que percorrem comunidades carentes de todas as regiões. Também foram entregues 110 toneladas de materiais de limpeza e higiene.

Mais Renda – O programa que visa oportunizar capacitação e condições de autonomia financeira destinou neste mês mais de 1.000 equipamentos para pequenos empreendedores. Nesta semana, o governador Flávio Dino entregou kits de trabalho e negócios para empreendedores de 19 municípios do Maranhão. Além dos materiais de trabalho, o Mais Renda garante ainda capacitação aos microempreendedores. Os kits de negócios distribuídos contemplam quatro ramos de atividades: alimentação, beleza, confeitaria e costuraria.

Programa Trabalho Jovem – Durante a coletiva desta sexta-feira (26), Flávio Dino sinalizou que concederá entrevista específica para falar sobre o programa Trabalho Jovem, que disponibilizará cursos, apoio financeiro para contratação de jovens, editais para empreendedores e estágios com bolsas.

Auxílio Emergencial para Catadores – Criado por meio de Lei, o Programa Estadual de Incremento à Renda dos Catadores Maranhenses vai destinar R$ 400 para ajudar o segmento a enfrentar as restrições impostas pela pandemia. Cadastros para recebimento do auxílio poderão ser realizados a partir do dia 1º de março e os pagamentos começarão a ser efetuados em abril de 2021.