Maior rede de educação privada do Maranhão inicia suas atividades no Araçagi 

Com o início das atividades nesta segunda-feira (29/01) da Escola SESI Araçagi, a maior rede de educação privada do Maranhão passa a atender mais de 8 mil estudantes sem contar a Educação de Jovens e Adultos (EJA). Fazem parte desse complexo educacional as escolas de Imperatriz, Bacabal, Caxias, São Luís e agora a unidade de São José de Ribamar. Com uma estrutura moderna, a nova escola atende quase 2 mil alunos, da creche ao Ensino Médio, e dispõe de espaços como biblioteca, auditório, salas maker, laboratório de robótica e de Atendimento Educacional Especializado (AEE).  

O superintendente do SESI, Diogo Lima, explicou que entre os principais impactos da Rede SESI de Educação estão o uso da metodologia STEAM e de novas tecnologias. “Nós temos um papel social muito relevante aos proporcionarmos novas formas de acesso à educação privada por meios alternativos de concessão de bolsas e de políticas de incentivo à participação dos alunos”, disse Diogo, acrescentando que isso aumenta o ingresso de filhos de trabalhadores da indústria e da população em geral a uma educação de qualidade.  

Outro impacto das escolas do SESI é no mercado de trabalho por meio da parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), que também integra o Sistema FIEMA. Na Escola SESI Araçagi, por exemplo, o curso técnico que os alunos poderão escolher no Ensino Médio é de Programação de Jogos Digitais. “Já estamos formando profissionais com uma pegada de futuro, em linha com a Indústria 4.0, focado em tecnologia, sistemas informatizados, que nos permite lançar no mercado de trabalho alunos com um diferencial muito significativo”, frisou Diogo.    

Além de toda a estrutura de laboratórios de Ciências da Natureza, Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, de Matemática, robótica, salas maker, biblioteca, auditório, refeitório, salas de leitura e de Atendimento Educacional Especializado (AEE), a escola SESI Araçagi tem uma conexão direta com o Clube Araçagi. Nesse espaço os estudantes participarão de atividades de educação física e esportivas, como as escolinhas de diversas modalidades.  Além do ginásio do Clube Araçagi, será construído outro ao lado para uso dos alunos.  

O supervisor administrativo da Alumar, José Luis Soares, acompanhou o filho Kairo Gabriel, do 9º ano, no primeiro dia de aula. Ele conta que está realizando um sonho do menino, que adora robótica e sempre quis estudar no SESI. “Espero que ele tenha um desempenho ainda melhor do que na outra escola e um futuro promissor”, disse José Luís, que enfatizou a aprendizagem de novas tecnologias e da estrutura da escola como diferenciais para a sua escolha.  

“Estamos preparados para receber os nossos alunos e trabalhar de forma muito concreta todas as habilidades e competências necessárias para que eles possam se desenvolver e construir suas histórias. Juntamente com a família, nossos colaboradores e alunos construiremos essa educação cada vez mais potencializada para que os nossos alunos sejam cidadãos do mundo”, disse a gerente da Escola SESI Araçagi, Regina Sodré.  

Na Escola SESI São Luís, inaugurada em 1962 no bairro da Alemanha, hoje também foi dia volta às aulas.  Beatriz Lopes da Silva, jornalista, é ex-aluna do SESI e falou sobre a decisão de matricular a filha Pérola na unidade. “Eu e o meu marido estudamos aqui no SESI. Por isso, não tivemos dúvida na hora de escolher o local para a nossa filha. Aqui sei que é um colégio que agrega valores e tem um ensino maravilhoso. Voltar aqui hoje e rever professores e colaboradores do meu tempo de estudante é uma nostalgia e a certeza de que a minha filha será bem assistida”, destacou.  

Antônia Cristina Cunha, gerente da Escola SESI São Luís, ressaltou para os estudantes a importância de a comunidade escolar estar unida, com diálogo e respeito na busca por conhecimento, transformação e desenvolvimento.  

Em Imperatriz, são quase mil alunos matriculados na Escola SESI. Lá também a escola se destaca por seu compromisso com a educação tecnológica, integrando o ensino de robótica em seu currículo. Essa iniciativa permite equipar os alunos com habilidades práticas e criativas, preparando-os para os desafios do mundo moderno e estimulando o interesse em disciplinas da metodologia STEAM (Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática). 

“Estamos entusiasmados em proporcionar uma jornada educacional que vai além das fronteiras tradicionais, preparando nossos alunos para os desafios e oportunidades do mundo moderno”, concluiu a gerente do SESI Imperatriz, Amparo Alencar. Além de São Luís, São José de Ribamar e Imperatriz, os alunos do SESI Caxias e Bacabal também iniciaram às aulas hoje.