.

Isenção da taxa de abertura contribui com o aumento de empresas no Maranhão

O Maranhão ganhou 2.421 novos negócios entre 19 de setembro e 21 de novembro, período em que a taxa para abertura de empresas foi isenta na Junta Comercial do Maranhão (Jucema). A medida implementada pelo governador Flávio Dino como um estímulo às atividades empreendedoras rendeu ao estado um saldo positivo de 63% em relação ao mesmo período do ano passado.

No total, foram 934 empresas a mais, com exceção dos Microempreendedores Individuais (MEIs) e filiais. Outro dado positivo do relatório consolidado pela Jucema é o número de empresas formalizadas entre janeiro e novembro de 2020 que já chegou a 40.430, ultrapassando o quantitativo anual de 2019 que no total, de janeiro a dezembro, foi de 37.604.

Entre os três principais setores, o comércio foi o que mais se destacou no acumulado de janeiro a novembro deste ano com a abertura de 6.028 empreendimentos. Desse total uma parte significativa é de lojas de roupas e acessórios. Num cenário de pandemia e de perspectivas desoladoras, os números positivos dão sinais de uma retomada da economia no estado e evidenciam que as ações de estímulo ao emprego e renda adotadas pelo Governo do Estado foram assertivas.

“Desde o início da pandemia, buscamos consolidar medidas de proteção à vida, à economia, com ações concretas de estímulo ao emprego e renda de todos os maranhenses. Isentamos, parcelamos e adiamos impostos, investimos em obras, serviços, editais, criamos o Plano Emergencial de Empregos Celso Furtado”, disse o governador Flávio Dino quando anunciou a isenção à taxa de isenção.

Ao comemorar os resultados positivos, o presidente da Jucema, Sérgio Sombra, citou o Empresa Fácil como uma das ações estratégicas implementadas pelo governador para estimular a abertura de novos negócios e também afirmou que esse crescimento reflete um ambiente de negócios ainda mais confiante para os empreendedores. 

“Esse conjunto de medidas leva o empresário a ter no Maranhão condições totalmente favoráveis para empreender, ao encontrarem um melhor ambiente de negócios e menor burocracia na hora de abrir uma empresa. O sistema Empresa Fácil está entre as principais medidas consolidadas na Jucema com essa finalidade”, analisa Sérgio Sombra.