“Foi muito gratificante estar aqui, vou levar para a vida”, diz estudante sobre jogo interativo idealizado pelo Sebrae Maranhão

Uma tarde repleta de tarefas desafiadoras que estimularam, de forma leve e divertida, comportamentos empreendedores nos jovens que dela participaram. Esse é um resumo do Check Point, game interativo de empreendedorismo promovido pelo Sebrae Maranhão que integrou o Torneio SESI de Robótica como programação paralela. O torneio ocorreu neste fim de semana, no Multicenter Negócios e Eventos, em São Luís, e é uma inciativa do SESI com correalização do Sebrae e outros parceiros.

Para a estudante Anna Julia Almeida, de 18 anos, o Check Point estimula o autoconhecimento e ensina sobre gestão do tempo e trabalho em equipe. “Esse jogo mostra muito como é a vida de um estudante, como é a vida, eu acho, de um adulto. Eu adorei a experiência do Check Point. Foi muito gratificante estar aqui, vou levar para a vida”, afirma.

O jogo foi a primeira atividade lúdica com foco em empreendedorismo que João Victor, de 17 anos, teve a oportunidade de participar. Integrante da equipe campeã, o jovem diz que a experiência agregou à sua vida, e que a confiança em si mesmo e na equipe foi crucial para a vitória. “O melhor a se fazer é fazermos a nossa parte e confiar no outro para fazermos um trabalho bom”, reflete.

Números — O Check Point foi idealizado pelo Sebrae Maranhão em comemoração aos 10 anos da Educação Empreendedora no estado. Em 2023, foram realizadas 31 maratonas, que alcançaram 700 alunos de 13 escolas de São Luís, São José de Ribamar, Imperatriz e Bacabal.

O game apresenta uma série de desafios, desde a construção de torres até testes de memória e a elaboração de aviões, todos realizados em equipe, dentro de um cronograma desafiador para a execução das tarefas.

De acordo com a coordenadora de Educação Empreendedora do Sebrae Maranhão, Mayna Braga, a realização da rodada especial do Check Point no Torneio SESI de Robótica reforça o compromisso das instituições no fomento ao ecossistema de inovação e ensino. “Acreditamos que processos de ensino e aprendizagem como esse fazem com que os jovens despertem a criatividade e o reconhecimento do seu potencial de transformação”, avalia.