CEMULHER divulga ações promovidas na 18ª Semanda da Justiça pela Paz em Casa

A Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (CEMULHER) do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) organizou uma programação de atividades, voltada para públicos diversos, durante a 18º semana do Programa “Justiça pela Paz em Casa”, realizada no período de 16 a 20 de agosto. A Cemulher é presidida pelo desembargador Cleones Carvalho Cunha.

O Programa, promovido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em parceria com os Tribunais de Justiça estaduais, tem como objetivo ampliar a efetividade da Lei Maria da Penha (Lei n. 11.340/2006), concentrando esforços para agilizar o andamento dos processos relacionados à violência de gênero, bem como, promover atividades insterdisciplinares para dar visibilidade à temática e sensibilizar a sociedade quanto a esse fenômeno.

APRENDENDO COM MARIA DA PENHA DO COTIDIANO

Na sexta-feira (16/8), foi realizada uma palestra para 70 pessoas no canteiro de obras “Al Mare”, Construtora Mota Machado. A ação, desenvolvida pela assistente social da CEMULHER, Josemary Almeida, e com a colaboração dos estagiários Wanessa Pereira e Thales Pinheiro, aconteceu pela manhã, antes do horário de expediente dos operários, sendo parte do programa ‘’Aprendendo com Maria da Penha no Cotidiano’’, cujo objetivo é difundir a Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/2006), com foco especial para os autores e potenciais autores de violência doméstica e familiar contra as mulheres, visando contribuir para a mudança de atitudes e comportamentos sexistas.

Ainda como parte da estratégia de ação do programa “Aprendendo com Maria da Penha no Cotidiano”, aconteceu terça-feira (17/8), uma palestra para 30 alunos do Centro de Formação de Vigilantes – CLAM; a atividade ocorreu no período da manhã e foi realizada pela assistente social Josemary Almeida e pela analista – Direito Amanda Rolim, que contou ainda com o apoio da estagiária Natanielly Silva.

HOMEM CONSCIENTE

Na tarde de quinta-feira (19/8), foi realizada uma roda de diálogos promovida pelo programa Homem Consciente, voltada para o público masculino atendido pelos serviços do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS) do bairro do Turu. A roda de diálogos foi coordenada pela psicóloga da CEMULHER, Edla Ferreira, com a colaboração do estagiário Thales Pinheiro, oportunidade em que foram discutidos temas como: tipos de violência doméstica e familiar contra as mulheres, grupos reflexivos para homens, Lei Stalking, entre outros.

O programa, voltado para o público interno e externo ao Poder Judiciário maranhense, visa conscientizar os homens sobre os impactos de comportamentos sexistas e violentos na sua própria vida, saúde e nas suas relações amorosas e familiares, constituindo-se de grande relevância para o enfrentamento à violência contra a mulher e para a construção de uma cultura de paz. 

PANFLETAGEM

A programação de atividades em São Luís foi encerrada na sexta-feira (23/8), com uma panfletagm no Fórum Des. “Sarney Costa”, envolvendo toda a equipe da CEMULHER (psicólogos, assistentes sociais, analista – Direito, coordenador e equipe administrativa e estagiários de Psicologia, Serviço Social e Pedagogia) onde foram distribuídos 1.500 folders para servidores, servidoras e público externo. Os contemplados com a ação receberam materiais informativos dos Programas “Aprendendo com Maria da Penha no Cotidiano” e “Desperta, Maria!” e da Campanha “Condomínio Responsável, Mulheres Seguras”.

COMARCAS DO INTERIOR

Além das atividades interdisciplinares e mutirão de audiências coordenados pela CEMULHER em São Luís, diversas Comarcas do interior do Estado estiveram comprometidas com a realização da “18º semana do Programa Justiça pela Paz em Casa”, realizando audiências e ações de prevenção e enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher, voltadas para a comunidade em geral.