O Maranhense|Notícias do Estado do Maranhão

Tribunal de Júri da 1ª Vara de Colinas marca julgamento de acusados de homicídio

O juiz Sílvio Alves Nascimento, titular da 1ª Vara da Comarca de Colinas, marcou para os dias 29 e 30 de junho, às 8h30min, as sessões do Tribunal do Júri Popular para o julgamento dos homicidas Alef Pedro Miranda da Silva (29) e Djane Pereira da Silva (30). 

Os réus foram denunciados pelo Ministério Público em “Ação Penal Pública Incondicionada”, pelo crime de “homicídio qualificado” – por motivo fútil e com recurso que dificultou ou impossibilitou a defesa da vítima -, segundo o artigo 121, parágrafo segundo, incisos II e IV do Código Penal.  

Segundo os autos, no dia 15 de fevereiro de 2020, por volta das 23h, Miranda da Silva teria assassinado Donizete do Reis Nascimento com tiros de espingarda no peito, nas proximidades da MA 333. O crime teria ocorrido quando a vítima tentou apartar um conflito entre o homicida e a mulher Sara Ferreira Lima. Após breve discussão entre eles, o acusado foi em sua casa, pegou a arma, retornou ao local e atirou contra a vítima, que passava de motocicleta no local, se envolveu no conflito. Alef Miranda da Silva argumentou em sua defesa que não teve a intenção de matar a vítima, e que “tinha apenas a intenção de dar um susto na vítima, porém acionou o gatilho por imperícia”.

Quanto a Pereira da Silva, os autos informam que, no dia 16 de setembro de 2018, por volta das 19h25min, teria atingido a vítima Jackson Noleto da Silva com golpes de faca no peito até a sua morte, no bairro Liberdades, por causa de briga durante um jogo de sinuca. Apurou-se que a vítima estava sentada na calçada, quando fora atingido pelo acusado, que fugiu após o crime. Djane Pereira da Silva alegou ter agido em “legítima defesa” e está custodiado na UPR de Colinas, onde aguarda o julgamento.