Tecnologia para criar barreira sanitária digital contra o coronavírus recebe apoio do Banco do Nordeste


Construção de barreiras sanitárias digitais utilizando visão computacional e técnicas de inteligência artificial destinada a identificar riscos de contágio do vírus SARS-Cov-2 (Covid-19), em ambientes públicos e privados. A inovação é uma tecnologia de monitoramento de pessoas criada pela RAV Soluções Tecnológicas LTDA ME, empresa sediada em Fortaleza (CE) e selecionada no Edital de Apoio à Inovação para Combate ao Novo Coronavírus, lançado pelo Banco do Nordeste, por meio do Fundo de Desenvolvimento Econômico, Científico, Tecnológico e de Inovação (Fundeci).

O produto constitui uma estrutura inteligente de hardware e software, com capacidade de verificar parâmetros e padrões exigidos como boas práticas para manter a pandemia sob controle. São exemplos a detecção de uso de máscaras, de manutenção ou não de distanciamento social, de temperatura corporal, por meio de câmeras especiais, dentre outros aspectos que podem ser controlados.

Criada em 2008 e com experiência em sistemas embarcados, desenvolvimento de hardware, aplicações de IoT (Internet das Coisas) e indústria 4.0, a RAV recebeu apoio financeiro do BNB/Fundeci, no valor de R$ 243,5 mil, em caráter não reembolsável, para o desenvolvimento do projeto. A iniciativa segue a lógica do edital de fomentar o desenvolvimento de soluções que contribuam para a pesquisa e inovação no combate à doença e aos seus efeitos sobre o sistema de saúde, do bem-estar social e produtivo.

“O apoio do Banco do Nordeste está sendo fundamental para o desenvolvimento da tecnologia, que se encontra na fase de testes em laboratório. Em breve, será testada nas instalações de duas grandes empresas que já manifestaram formalmente o interesse na implantação da inovação”, explicou Victor Martins, coordenador geral do projeto e CEO da RAV Soluções Tecnológicas,.

Esforço contra a pandemia

Lançado em abril de 2020, o edital BNB/Fundeci destinou recursos no valor de R$ 5 milhões para micro, pequenas e médias empresas, a título de subvenção econômica e em caráter não reembolsável, com objetivo de apoiar projetos para o desenvolvimento de ferramentas de prevenção, monitoramento e controle da disseminação do vírus da Covid -19.

O edital buscou, também, incentivar o desenvolvimento de ferramentas que permitam, de forma remota, o diagnóstico, o tratamento e a prevenção da doença, proporcionando escalabilidade neste tipo de atendimento. Visando reduzir a capacidade de proliferação do coronavírus, contemplou tecnologias voltadas para limpeza e desinfecção de áreas de trabalho, ambientes hospitalares e residências, incluindo-se equipamentos e centrais de ar-condicionado.