Sudene aprova liberação de R$ 27,6 milhões para usina termelétrica do Maranhão

Recife (PE) – Foi aprovada, pela Diretoria Colegiada da Sudene, a liberação da sétima e última parcela de recursos do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE), no valor de R$ 27,6 milhões, para a empresa Paranaíba II Geração de Energia S.A, que está implantando uma usina termelétrica em Santo Antônio dos Lopes (MA), controlada pela Eneva. O investimento total do empreendimento será de R$ 548,35 milhões, enquanto a participação do FDNE está estimada em R$ 274,17 milhões.

A usina terá uma capacidade instalada de 92,3 MW e a produção de energia será através de um ciclo combinado, onde a turbina a vapor da Parnaíba II utilizará o vapor gerado pelas turbinas a gás de outra usina termelétrica já existente para a geração de energia. Segundo a Eneva, trata-se de “um modelo de eficiência energética que representa uma geração de energia segura e sem aumento das emissões”, já que esse processo dispensa a utilização de gás adicional para geração de energia.

Segundo o Banco do Brasil, agente operador do financiamento destinado ao empreendimento, a previsão é de que sejam gerados 30 empregos diretos e 1200 indiretos nas fases de implantação (atual) e de operação (com início previsto para janeiro de 2025). A usina de Santo Antônio dos Lopes compõe o Complexo Parnaíba que, segundo a Eneva, “é um dos maiores parques térmicos de geração de energia a gás natural do Brasil”.

A Sudene vem registrando aumento de demanda por financiamentos com recursos do FDNE e a maioria das empresas que buscam a obtenção do crédito atuam na área de geração de energia. A Autarquia registrou, em 2023, 78 pedidos de financiamento para essa linha de crédito, que somaram R$ 7,5 bilhões. O diretor de Gestão de Fundos e Incentivos Fiscais, Heitor Freire, destaca que o Fundo de Desenvolvimento do Nordeste apoia projetos importantes e estratégicos para o desenvolvimento regional, contando com um orçamento de R$ 1 bilhão para 2024.