SES lança Documento Orientador para Cuidados da Pessoa Idosa na pandemia do coronavírus

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) fez o lançamento, nesta sexta-feira (21), do Documento Orientador para Cuidados da Pessoa Idosa na pandemia do coronavírus. A cerimônia contou com a participação a gerontóloga Glenda Dias e o geriatra Daniel Apolinário, ambos integrantes do Laboratório de Implementação do Conhecimento em Saúde do Hospital do Coração (LICS/HCor). 

De acordo com a coordenadora do Departamento de Atenção à Saúde do Adulto e Idoso, Claudiana Cordeiro, a oferta de assistência especializada no âmbito do Sistema Único de Saúde ganhou um novo capítulo no Maranhão. 

“A ideia é reforçar o trabalho da Atenção Básica no que se diz respeito ao cuidado voltado para a pessoa idosa. Além dos profissionais de saúde, o documento também visa dar orientações a cuidadores e familiares de pessoas idosas sobre como proceder na atenção em saúde a este público em especial”, disse Claudiana Cordeiro. 

O documento foi elaborado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), juntamente com o Hospital do Coração de São Paulo (HCor). O guia é vinculado ao Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS), do Ministério da Saúde (MS). 

A caderneta proporciona ainda o monitoramento do quadro de saúde do paciente, podendo ser aproveitada para o acompanhamento individual, como também para subsidiar a construção de intervenções, o planejamento das ações da equipe de saúde e a realização de diagnóstico do território. A distribuição está sendo feita de forma gratuita, com download através do link: https://bit.ly/cartinhaidoso.   

Segundo a gerontóloga Glenda Dias, no contexto de pandemia, as pessoas idosas precisam de maior cuidado. “Justamente por serem um grupo de maior risco, o papel da Atenção Primária tem que ser resolutivo frente aos casos leves de identificação precoce, bem como o encaminhamento rápido e correto dos casos graves. Com isso, é mantida a ordenação e coordenação do cuidado em relação aos indivíduos com idade acima de 60 anos”, pontuou. 

Em posse do documento orientador, o objetivo é que o idoso o leve para onde for, principalmente em consultas médicas. Na caderneta, além das informações de saúde do indivíduo, também constam dicas sobre como este e outras pessoas deverão proceder para prevenir contaminações pelo coronavírus. Também constam na cartilha esclarecimentos sobre prevenção à violência contra o idoso. 

Um ponto enfatizado durante a apresentação da cartilha foram os impactos da pandemia na saúde do idoso. “Não bastasse essa preocupação e o medo da infecção, com o decorrer dos meses foram surgindo novas camadas, medo da infecção e de não ter vaga disponível para receber tratamento, a perda de autonomia junto à família, o rompimento abrupto da rede social de convívio, isso sem falar no crescente sentimento de ansiedade e a renda não suficiente, pois alguns dependem de auxílios ou aposentadoria”, destacou o geriatra Daniel Apolinário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.