Maranhão está preparado para as eleições 2020

Os desembargadores Tyrone Silva e Joaquim Figueiredo, presidente e corregedor do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão, respectivamente, reuniram-se uma última vez na manhã desta sexta, 6 de novembro, com todos os juízes que irão trabalhar nas eleições 2020.

Foram 2 reuniões: a primeira presencial apenas com os juízes que irão atuar nas 31 juntas especiais e a segunda por videoconferência. Após a presencial, os juízes das juntas treinaram no sistema de transmissão de resultados das eleições.

O desembargador Tyrone Silva registrou que já fez diversas eleições e que as de 2020 estão diferentes das outras até pelo momento sanitário que o mundo vive, um fato inédito que impôs diversos desafios, dos quais estão sendo enfrentados com bastante cuidado e atenção, visando a segurança de todos os envolvidos no processo eleitoral. Pediu, por este motivo, que os magistrados difundam, em entrevistas em emissoras de rádio e televisão, jornais impressos e mídias sociais, os protocolos sanitários que serão utilizados no dia 15 de novembro.

Por sua vez, o desembargador Joaquim Figueiredo reforçou a preocupação que possui com a segurança de juízes, servidores, colaboradores e eleitores, cujas forças de segurança pública já estão alinhadas para atuarem, inclusive o Exército, que já foi autorizado pelo Tribunal Superior Eleitoral para atuar em 98 municípios do Maranhão. Tratou ainda de propaganda eleitoral, julgamentos, condutas vedadas, auditoria das urnas, entre outros assuntos.

O juiz Gonçalo Filho, membro da Corte, ouvidor e presidente da Comissão de Acessibilidade, aproveitou para lembrar sobre a novidade para o eleitor com deficiência visual que poderá ouvir – desde que manifeste vontade em sua seção eleitoral, os nomes de seus candidatos ao votar, usando um fone de ouvido. Também elencou todos os avanços em acessibilidade alcançados pela Comissão, que já serão realizados neste pleito.

A juíza Lavínia Coelho, membro da Corte, desejou êxito nas eleições aos colegas e se colocou à disposição.

Gualter Lopes, secretário de Tecnologia da Informação, e a servidora Adriane Sauerbronn, falaram acerca da eleição simulada de Lima Campos e prestação de contas.

Junta Eleitoral

Junta eleitoral é um órgão colegiado provisório constituído por 2 ou 4 cidadãos e 1 juiz, presidente, que nomeia quantos escrutinadores e auxiliares forem necessários para atender à boa marcha dos trabalhos durante uma eleição.