O Maranhense|Notícias do Estado do Maranhão

Juventude maranhense participa de eleição para composição do Conselho Estadual da Juventude

Foi realizada, na sexta-feira (5), a eleição para composição do Conselho Estadual da Juventude biênio 2022 e 2023. O momento reuniu organizações e movimentos juvenis para a escolha dos titulares e suplentes das 15 cadeiras da sociedade civil.

Durante o processo, se inscreveram 31 entidades e movimentos, que se fizeram presentes para a eleição que foi realizada de forma segmentada de acordo com a composição do conselho. Hoje o Cejovem tem a composição de 30 cadeiras, sendo 15 do poder público e 15 da sociedade civil, que é organizada nos segmentos: Religioso, Indígena, LGBTQIA+, Juventude Partidária, Estudantes Secundaristas, Juventude Negra, Feministas, Rural, Movimento de Cultura e Esporte, Estudantes Universitários e Jovens com Deficiência. 

O representante do UNALGBT, Lucas Moraes, declarou a valiosa importância do Movimento LGBTQIA+ em ocupar os espaços de discussões no que tange às políticas públicas de juventude.

“É de extrema importância o movimento LGBT estar debatendo e construindo políticas públicas. Quando falamos de juventude, falamos da busca incansável por direitos e por ter a sua voz ouvida. A UNALGBT acredita que é apenas ocupando os espaços de poder que conseguiremos cada vez mais colorir a cidade, estando mais presentes nas escolas, faculdades, debatendo cultura, saúde e direitos sociais” declarou o Lucas.

A representante do Movimento Negro, Karina Muniz, destacou a importância de debater a juventude negra dentro dos espaços, e que o Conselho de Juventude é esse espaço onde o segmento pode ser ouvido.

“A importância do conselho é exatamente a gente começar a pensar articulações urgentes para comunidade jovem. A violência está crescendo cada vez para nossa juventude negra, preta e periférica. Acho que essa é uma das nossas primeiras ações mais urgentes: começar a pensar sobre a violência, emprego e renda” disse Karina.

O representante do Movimento Universitário, Rommel Botafogo, enfatizou as realidades dos jovens universitários em situação de vulnerabilidade, e o conselho vem com essa responsabilidade de respaldo para as juventudes. 

“Eu entendo que é importante a presença do universitários no conselho, principalmente porque a gente vive e convive com várias realidades de estudantes que estão em situação de vulnerabilidade, então o conselho precisa pensar políticas públicas, apresentando projetos que possam incluir esses estudantes e eles tenham a oportunidade de estudar”, falou Rommel.

A eleição foi conduzida pela presidente da Comissão Eleitoral, Tatiana de Jesus Ferreira Pereira, secretária de Estado da Juventude e atual Presidente do Conselho Estadual da Juventude (Cejovem), que destacou a participação no Cejovem como controle social na condução das políticas públicas de juventudes.

“Hoje é um dia muito importante para a composição do Conselho de Juventude por parte das entidades que irão fazer papel importantíssimo de acompanhar, fiscalizar as ações e, com certeza, fortalecer o papel fundamental do Governo do Estado na parceria por ações focadas na juventude do Maranhão. A gente fica muito feliz de ter uma grande composição, representatividade no espaço democrático como esse que é o Cejovem, e hoje as eleições aconteceram de forma segmentada e cada entidade conseguiu definir as principais entidades que irão compor o Conselho e, com certeza, avançar ainda mais no espaço fundamental da democracia do Maranhão” destacou Presidente.

Confira o resultado da eleição do Conselho Estadual de Juventude da Sociedade Civil: http://www.juventude.ma.gov.br/files/2021/11/ATA-ELEICAO-CEJOVEM-22-23.pdfConfira o resultado da eleição do Conselho Estadual de Juventude da Sociedade Civil: http://www.juventude.ma.gov.br/files/2021/11/ATA-ELEICAO-CEJOVEM-22-23.pdf