Insônia influencia no desempenho cognitivo e aumenta risco de Alzheimer  

A insônia é o distúrbio do sono mais comum, atingindo entre 30% a 35% da população mundial. É mais frequente entre as mulheres, principalmente a partir da puberdade. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), 40% das pessoas não dormem como gostariam.    

Metade dos idosos relata ter dificuldade de iniciar o sono, despertando várias vezes à noite, havendo prejuízo no padrão de sono normal. As noites mal dormidas afetam o cérebro provocando cansaço, falta de concentração e diminuem o desempenho cognitivo. Sabe-se que uma das funções do sono é a consolidação da memória e pesquisas apontam que a insônia pode ser um fator de risco para a doença de Alzheimer entre outras que degeneram a capacidade cerebral.   

Estudos realizados com pessoas saudáveis mostraram que as que sofrem de insônia apresentam alterações em algumas áreas do cérebro que também são afetadas nos estágios iniciais da doença de Alzheimer.     

O sono de má qualidade também colabora para a queda da imunidade do corpo. “A pessoa que tem dificuldade para dormir pode adoecer com mais frequência. Por outro lado, dormir bem ajuda a aumentar as defesas do corpo, garantindo ao organismo mais proteção contra doenças”, afirma a médica e coordenadora do curso de Medicina da faculdade Pitágoras, Denise Priolli.      

A médica ressalta que noites mal dormidas provocam uma série de problemas e mudanças no organismo. “Pessoas com insônia geralmente começam o dia já se sentindo cansadas, têm problemas de humor e falta de energia, obesidade, envelhecimento precoce, diabetes, ansiedade, Alzheimer entre outros. Mesmo as crianças podem ter seu desempenho prejudicado por causa deste distúrbio. Uma das causas pode ser a respiração noturna dificultada (apneia do sono). Caso não durma bem, consulte seu médico”, orienta Priolli.    

Para melhorar a qualidade do sono, a médica sugere a adoção de alguns hábitos simples. Confira:   

– Crie um ambiente de sono sem luz;    

– Desligue a televisão, celular e computador de 1 a 2 horas antes de se deitar para dormir;    

– Não beba ou coma alimentos com cafeína ou guaraná à noite;   

– Reduza as atividades com alto nível de estímulos físicos e mentais 1 hora antes de se deitar para dormir;   

– Tome um banho morno 1 a 2 horas antes de dormir;   

– Faça atividade física diária;   

– Descanse e cochile alguns minutos (15 a 30) no começo da tarde pode ajudar na melhora da performance cognitiva no período da tarde.   

Faculdade Pitágoras  

Fundada em 2000, a Faculdade Pitágoras já transformou a vida de mais de um milhão de alunos, oferecendo educação de qualidade e conteúdo compatível com o mercado de trabalho em seus cursos de graduação, pós-graduação, extensão e ensino técnico, presenciais ou a distância.    

Presente nos estados de Minas Gerais, Maranhão, Goiás, Ceará, Pará, Piauí, Paraíba, Pernambuco, Acre, Alagoas, Bahia, Espírito Santo, Paraná e São Paulo, a Faculdade Pitágoras presta inúmeros serviços à população por meio das Clínicas-Escola na área de Saúde e Núcleos de Práticas Jurídicas, locais em que os acadêmicos desenvolvem os estudos práticos. Focada na excelência da integração entre ensino, pesquisa e extensão, a Faculdade Pitágoras oferece formação de qualidade e tem em seu DNA a preocupação em compartilhar o conhecimento com a sociedade também por meio de projetos e ações sociais.     

A Faculdade Pitágoras nasceu herdando a tradição e o ensino de qualidade oferecido pelo Colégio Pitágoras, fundado em 1966, que também deu origem ao grupo Kroton. Para mais informações, acesse o site.