Iniciativas contribuem com a doação de sangue para salvar vidas no Maranhão

O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Maranhão (Hemomar) vem incentivando as doações de sangue para aumentar o estoque de bolsas disponíveis, especialmente neste começo do ano, período considerado crítico por conta das férias. Alcançado pelo apelo, um grupo de estudantes da Fundação de Amparo à Pesquisa do Maranhão (FAPEMA), através de um projeto criado desde 2018, tem reforçado o incentivo, trabalhando na conscientização e mobilização de doadores de sangue.

O projeto foi organizado pelo professor de biologia Wagner Macedo da Silva. “A ideia é que os meus alunos doem e façam esse trabalho de conscientização. E vamos além das doações. A proposta é que, no final de todo ano, a gente possa fazer uma grande ação na escola para a doação aproveitando a estrutura do Hemomar”, explicou o professor que desenvolve o trabalho no Centro de Ensino Cruzeiro de Santa Bárbara, escola da Zona Rural de São Luís, onde ele leciona.

Cada bolsa de sangue coletada, segundo a direção do Hemomar, ajuda até quatro pessoas que estão necessitando. “A formação desses grupos para doar é fundamental para nos ajudar com o estoque e, consequentemente, ajudar pessoas que estão necessitando de sangue. Já temos vários parceiros tanto aqui na capital quanto no interior do estado, prefeituras que colaboram com o nosso trabalho, grupos de igrejas e grupos empresariais. Toda ajuda é bem-vinda”, destacou a diretora geral do Hemomar, Clícia Galvão.

Nas redes sociais, os alunos já criaram um perfil no Instagram para ajudar na mobilização de doadores. Estudantes mobilizados por meio do perfil “SalvarUma_Vida”, já iniciaram as doações. Um dos voluntários é Danyllo de Jesus Pires Caldas, aluno do 3° do ensino médio, no Centro de Ensino Cruzeiro de Santa Bárbara.

“Primeira vez que vim doar. Já tinha essa vontade desde muito novo. Considerando o resultado, a gente está tirando apenas uma gota de sangue nossa para salvar vidas. Veio a iniciativa do projeto, aí uniu o útil ao agradável. Foi tudo muito tranquilo. Pretendo vir doar outras vezes e estimular pessoas a virem doar também”, pontuou. Atualmente, estão sendo coletadas em média de 160 a 170 bolsas de sangue por dia, quando o ideal é que chegasse a pelo menos 300 diariamente.

Para doar sangue, a pessoa precisa, entre outros pré-requisitos, estar saudável, pesar acima de 50 quilos, estar alimentada, levar um documento oficial com foto e não ingerir alimentos gordurosos nas horas que antecedem a doação. Quem tem 16 e 17 anos também pode se dirigir ao Hemomar, desde que acompanhado do pai ou da mãe, ou de um responsável legal que possa assinar um documento de autorização.