Imperatriz viabiliza terreno para construção do Hospital do Câncer

O prefeito de Imperatriz, Assis Ramos, junto com uma comissão técnica formado pelo senador Weverton Rocha, o presidente da fundação Pio XII, Henrique Prata, e o diretor do Hospital do Amor, Raphale Haikel Júnior, além de vereadores e deputados estaduais, visitaram, nesta sexta-feira, 26, o terreno que deve ser doado para a construção do Hospital do Câncer.

A comitiva visitou um terreno para a construção do Hospital do Amor na cidade, referência na prevenção e tratamento do câncer.

O Hospital do Câncer de Imperatriz deve atender cerca de 1 milhão de pessoas, e será resultado de Parceria Público-Privada. Localizado na Avenida Conceição, no Jardim das Oliveiras, a área doada compreende 16 mil m2. A doação do terreno ainda deve passar pela aprovação da Câmara de Vereadores de Imperatriz.

“Eu agradeço tanto a iniciativa do senador Weverton Rocha, quanto do doutor Henrique Prata e do Raphael Haikel, por essa visita técnica. Agora é aguardar o início da obra e a execução de todo o projeto. Quem ganha é a população de Imperatriz, a Região Tocantina e todo o Maranhão”, comemora o prefeito Assis Ramos.

Ainda, de acordo com Assis, a equipe do hospital, que também vistoriou o terreno, gostou da localização, que, possivelmente, pode colaborar com a ampliação do projeto, e além de prevenção, também pode ser ofertado o serviço de tratamento do câncer. “Havia a possibilidade de fazer algo mais complexo, que é o tratamento, além do trabalho de prevenção”, completa o prefeito.

HOSPITAL DO AMOR

O Hospital do Amor, também conhecido como Hospital do Câncer de Barretos, atendeu, em 2020, mais de um milhão de pacientes, e mais de 200 mil pacientes em todo o Brasil. O Hospital é reconhecido pela excelência no trabalho contra o câncer tanto no Brasil, como internacionalmente.

Sobre as unidades do Hospital do Amor, em funcionamento, elas funcionam em Barretos (SP), Jales (SP) e Porto Velho (RO), com hospitais para tratamento do câncer. Já as cidades de Barretos (SP), Fernandópolis (SP), Campinas (SP), Porto Velho (RO), Ji-Paraná (RO), Campo Grande (MS), Nova Andradina (MS), Dourados (SP), Macapá (AP), Rio Branco (AC), Lagarto (SE), Juazeiro (BA), Irecê (BA), Guanambi (BA), Jequié (BA), Teixeira de Freitas (BA) e Salvador (BA).

Nos municípios de Barretos (SP) e Araguaína (TO), existem os institutos de reabilitação. Em relação aos projetos em andamento, do Hospital do Amor, estão presentes nas cidades Palmas (TO) e Lagarto (SC), que devem abrigar hospitais; em Ji-Paraná (RO), um instituto de reabilitação; e Sinop (MT), Manaus (AM), Cruzeiro do Sul (AC), Arapiraca (AL), Palmas (TO), Araguaína (TO), Imperatriz (MA) e Boa Vista (RR), institutos de prevenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *