O Maranhense|Notícias do Estado do Maranhão

IEMA Bilíngue disponibiliza e-books para reforçar o processo de letramento nas escolas comunitárias

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) deu mais um importante passo ao disponibilizar os primeiros e-books do IEMA Bilíngue para reforçar o processo de letramento nas escolas comunitárias. As publicações sem fins lucrativos, elaboradas e utilizadas pela instituição, buscam amenizar as perdas educacionais de alunos que estão aprendendo a ler e escrever e que também foram prejudicados pela pandemia.

As publicações são atividades das disciplinas de Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, Geografia e História, elaboradas pela equipe da escola e organizadas em módulos com acesso digital às aulas dos professores do IEMA Integral Bilíngue, sugestões de vídeos para que outros professores também possam preparar suas próprias aulas e sugestões de jogos interativos on-line.

No momento, está disponível o módulo 1 de cada componente curricular, ministrado em Língua Portuguesa no 1º ano do ensino fundamental I. Os componentes de Língua Inglesa são para uso exclusivo da rede estadual, já que seguem uma proposta diferenciada para o biletramento dos estudantes. 

“Temos interesse em ajudar as escolas comunitárias, tão valiosas e tão procuradas, especialmente nesse período em que voltamos alguns passos, com o objetivo de recuperar o que ficou abalado durante a pandemia, principalmente para essa faixa etária. Tenho convicção de que o trabalho da nossa equipe no IEMA Bilíngue será de grande valia, associado ao que já proporcionamos às escolas recentemente: o fornecimento de água e energia elétrica”, disse o Secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão. 

A gestora geral, Ingrid Costa, disse estar muito orgulhosa pela disponibilização do material do IEMA Bilíngue para as escolas comunitárias e ressaltou que as escolas devem se apropriar de todos os recursos pedagógicos possíveis para minimizar os impactos desse período pandêmico. 

“As crianças em fase de letramento são, muito provavelmente, as que mais sofreram no processo educacional durante a pandemia por sua pouca ou nenhuma autonomia nos estudos e pela dificuldade de se criar algo lúdico, específico para essa idade. Então, é uma satisfação muito grande para todos os educadores envolvidos na produção desse material fazer parte de um governo que legitimamente se preocupa com todas as fases da educação”, expressou. 

As escolas beneficiadas com o acesso aos e-books são as mesmas que já participam do regime de colaboração do Escola Digna e podem entrar em contato com a escola pelo e-mail iema_integralbilingue@prof.edu.ma.gov.br