Governo segue recomendação do Ministério da Saúde e interrompe temporariamente vacinação de gestantes e puérperas com AstraZeneca

Seguindo a recomendação do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a vacinação de gestantes e puérperas com vacinas AstraZeneca está temporariamente suspensa no Maranhão. Por conta da redução no número de doses disponíveis a esse público, o informe, encaminhado às coordenações estaduais de Imunização, também orienta a interrupção temporária da vacinação de gestantes e puérperas sem comorbidades. 

“Estamos seguindo a orientação do Ministério da Saúde para suspender a vacinação de gestantes e puérperas sem comorbidades, com qualquer tipo de vacina. Por isso, nesta semana estamos usando nova estratégia para a imunização desse público com doses da Pfizer já disponíveis para a capital”, explica a superintendente de Epidemiologia e Controle de Doenças da SES, Tayara Costa Pereira.    

A vacinação de gestantes e puérperas com comorbidades prosseguirá nesta semana com as demais vacinas contra a Covid-19: CoronaVac e Pfizer, esta última disponível apenas na capital por conta das condições específicas de armazenamento. Para a vacinação de gestantes e puérperas com comorbidades deve ser comprovada a condição de risco (comorbidade) por meio de exames, receitas, relatório ou prescrição médica. 

O Governo do Estado aguarda orientações do Ministério da Saúde acerca do cumprimento do esquema vacinal para as gestantes que já foram vacinadas com a primeira dose da AstraZeneca. As orientações detalhadas serão emitidas em nota técnica pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI). 

Estratégia

Considerando a restrição em relação às doses disponíveis para a vacinação das grávidas e puérperas com comorbidades, o Governo do Estado irá manter, até o fim desta semana, a vacinação desse público na Maternidade de Alta Complexidade do Maranhão (MACMA) e no Centro Integrado do Rio Anil (Cintra/IEMA), suspendendo a imunização nas maternidades Nossa Senhora da Penha e Benedito Leite. 

Para a continuidade da vacinação de pessoas com comorbidades, incluindo gestantes e puérperas, e pessoas com deficiência, na capital, chegaram nesta terça-feira (11), 31.590 doses da Pfizer, que estão sendo distribuídas gradativamente à Prefeitura de São Luís. Os demais municípios maranhenses devem aguardar até que o Ministério da Saúde mande novas doses da CoronaVac para voltar a vacinar as gestantes e puérperas com comorbidades.