Governo, municípios e parceiros discutem ações de fortalecimento do Pacto pela Aprendizagem com foco na alfabetização

Discutir a agenda do Pacto pelo Fortalecimento da Aprendizagem, avaliar atividades desenvolvidas e definir novas ações com foco na melhoria da qualidade da alfabetização de crianças nos municípios maranhenses. Com esses objetivos, o Governo do Maranhão e parceiros realizaram, nesta segunda-feira (14), reunião técnica com secretários municipais de Educação, gestores escolares e professores da Educação Infantil 2 e do 1º e 2º anos, do Ensino Fundamental, dos municípios que aderiram ao pacto.

A reunião, que aconteceu de forma remota, contou com a participação do secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão; do Chefe de Educação do Unicef no Brasil, Ítalo Dutra; da vice-governadora do Ceará, Izolda Cela, e dos parceiros:  Associação Bem Comum; Fundação Lemann; Fundação Vale; do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF/BRASIL); Instituto Natura e União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME). 

Na abertura da reunião, o professor Wilson Chagas, convidado pela Seduc, declamou “Minha História” – poesia musicada de João do Vale, onde ele, maranhense do século XX, narra trechos de sua história. 

“A luta do Governo do Maranhão é para que, nunca mais, nenhuma criança nesse seja retirada da escola para dar vaga a filhos de pessoas que se julgam importantes; que nunca mais, nenhuma criança tenha que deixar a escola porque precisa trabalhar ou porque não consegue avançar nos estudos, pois o ensino não é atrativo. A poesia de João do Vale, nosso eterno Poeta do Povo, que tanto nos encanta pela força e pela riqueza poética e musical também nos entristece por entendermos a dor traduzida nesse desabafo, e que essa não era a história apenas do João, que, como ele mesmo disse, sabia fazer um baião. Mas era a história de Mané, Pedro e Romão, e de tantos outros meninos que, ao longo de muitas décadas e séculos, não tiveram seus direitos à educação respeitados”, destacou o Secretário de Estado da Educação. Felipe Camarão.

O secretário Felipe Camarão, que representou o governador Flávio Dino, apresentou o novo plano de ações de fortalecimento do Pacto Pelo Fortalecimento da Aprendizagem, como: Formação de Professores Alfabetizadores e Gestores Educacionais; Avaliação  Diagnóstica; Monitoramento e acompanhamento das ações; Produção de recursos didáticos complementares de apoio ao ensino; Incentivo aos municípios e escolas: Bolsa Auxílio Educacional e Prêmio Escola Digna, e articulação para o engajamento dos gestores públicos do Estado do Maranhão na agenda de superação do analfabetismo escolar. 

Essas ações envolvem diretamente quase 450 mil pessoas entre estudantes, gestores escolares, professores coordenadores pedagógicos, entre outros. 

Premiação 

Durante a solenidade foi destacado o Prêmio Escola Digna, que vai beneficiar escolas que tenham o melhor desempenho em Língua Portuguesa. Devem ser premiadas 100 escolas do 2º ano; 40 escolas 5º ano; e 20 escolas do 9º ano. Serão investidos cerca de R$ 7.200.000,00, equivalente à premiação e apoio até 160 escolas. 

Já o Bolsa Auxílio Educacional será concedido ao servidor ou colaborador que participe, em caráter eventual, de: Processo de formação continuada ou treinamento; Avaliação educacional; Acompanhamento técnico-pedagógico ou gestão de programas; Realização de visitas in loco; e Comissão de especialista, responsáveis pela elaboração de estudos, produção de material didático-pedagógico ou recursos tecnológicos educacionais. Nesse caso, o investimento máximo da Bolsa Auxílio Educacional pelo período de um ano será no valor de R$ 3.955.800,00.

No âmbito das atividades de formação, serão realizados 02 (dois) Ciclos Formativos Estaduais da equipe de Articuladores (APM e APR), em setembro e novembro; 02 (dois) Ciclos Formativos Municipais com Gestores Escolares, Coordenadores Pedagógicos, Equipes Técnicas das SEMEDs e Professores Alfabetizadores; e 05 (cinco) Webinários do Pacto com foco em alfabetização com Gestores Escolares, Coordenadores Pedagógicos, Equipes Técnicas das SEMEDs e Professores Alfabetizadores.

Mesa temática

A reunião também contou com uma mesa temática, mediada pela professora Nádya Dutra, secretária adjunta de gestão da rede do ensino e da aprendizagem da Seduc, trouxe para debate o tema “Direito à Alfabetização e a Aprendizagem com Equidade”, com a participação de Izolda Cela, vice-governadora do Ceará, e de Ítalo Dutra, chefe de Educação do Unicef no Brasil. 

Izolda compartilhou com os participantes as experiências positivas que ajudaram o Ceará a melhorar o nível de aprendizagem. “É uma alegria ver o Governo do Maranhão fortalecendo, cada vez mais, seu compromisso e trabalho em prol da melhoria da educação. O Pacto Pela Aprendizagem mobiliza a rede de municípios maranhenses e outras importantes parcerias para dar conta do desafio de garantir o sucesso da alfabetização de todas as crianças. Que o trabalho prospere bem no Maranhão, no Nordeste e no Brasil”, disse Izolda Cela.

“Assegurar estruturas funcionais para que essas ações cheguem aos municípios, e mais que chegar aos municípios, cheguem à sala de aula de cada uma das escolas, por meio de bolsas, como o secretário Felipe também anunciou. Essa ação inspirada em Sobral, inspirada no Ceará, tem evidências de que se elas forem feitas de uma forma sistêmica, articulada, numa parceria com os municípios, num espirito de colaboração entre o estado, compreendendo colaboração não apenas como relações institucionais entre o estado e os municípios, mas,  entre as pessoas responsáveis por isso, no espirito de cooperar, em que todos centrem suas ações focadas na alfabetização de todas as crianças, com certeza haverá êxito nesse programa”, destacou  Ítalo Dutra, chefe de Educação do Unicef no Brasil.

“A reunião técnica com os secretários de educação, professores e gestores escolares #PactoPelaAprendizagem foi extremamente importante para mapearmos o cenário da alfabetização no Maranhão, para entendermos os principais desafios do estado junto aos nossos parceiros e alinharmos os próximos passos diante da realidade do estado junto ao governo. Estamos unidos com o foco na alfabetização de idade certa”, pontuou David Saad, diretor presidente do Instituto Natura para inclusão.

“É especialmente significativo participar dessa reunião de trabalho pela Educação no Maranhão, incluindo secretários, gestores, professores, educadores e parceiros: todos comprometidos com a ampliação do acesso à escola e com a oferta de uma educação pública de qualidade. Seguimos agora ainda mais unidos e conscientes da importância da nossa atuação colaborativa para assegurar o direito à alfabetização plena das crianças. Assim, a Fundação Vale espera contribuir, cada vez mais, com a criação de oportunidades de aprendizagem e desenvolvimento integral para estudantes e suas famílias”, afirma Hugo Barreto, Hugo Barreto, Diretor Presidente Fundação Vale e Diretor de Sustentabilidade & Investimento Social – Vale S.A.

O presidente da Undime, Marcony Pinheiro, destacou a importância do Escola Digna que, por meio do Regime de Colaboração, já beneficiou mais de 1 milhão de estudantes das redes municipais com as ações estruturantes da educação nos 217 municípios maranhenses. 

“Lembro muito bem, lá no início do governo Flávio Dino, quando foi lançado o Programa Escola Digna. E o avanço que se deu ao longo desses anos e agora, com o Pacto pela Aprendizagem, foi muito significativo.  É muito gratificante ver o lançamento dessa nova organização, desse processo de meritocracia e de formação de professores, às vésperas da divulgação do resultado do Ideb, que tenho certeza, trará um boa resposta diante de todas as ações que foram implementadas pelo Pacto. Ações de fortalecimento que vai da Educação Infantil até o Ensino Médio. Pensar em um prêmio que dê méritos a quem realmente trabalhou e que, realmente, merece, é muito satisfatório”, destacou Marcony.

“A alfabetização é um dos marcos mais importantes da educação de nossas crianças e tem que ser prioridade absoluta. Quando estado e municípios trabalham juntos para garantir a aprendizagem de todos os alunos, isso dá uma base sólida para toda a educação futura e é o primeiro passo para diminuir a desigualdade no Brasil”, concluiu Denis Mizne, diretor executivo da Fundação Lemann.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.