.

Governo intensifica ações de prevenção e combate à hanseníase no interior do estado

Para fortalecer a Campanha Janeiro Roxo, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) promove, em parceria com a Carreta Novartis da Saúde, ações de enfrentamento à hanseníase. Entre janeiro e abril, a carreta vai percorrer 25 cidades maranhenses com oferta de consultas dermatológicas, treinamento de profissionais e a distribuição de kits para diagnóstico. Nesta segunda-feira (23) e terça-feira (24), as ações acontecem em Senador La Rocque.

Ainda em janeiro, os serviços serão levados, entre os dias 26 e 28, para Santa Luzia; e nos dias 30 e 31, para o município de Paulo Ramos. “A escolha das localidades considerou dados do sistema de informação da SES, que apresentaram queda na detecção de casos da doença durante a pandemia. Desde o ano passado, temos trabalhado para reverter o quadro e em 2023 não seria diferente”, disse a chefe do Programa Estadual de Controle da Hanseníase da SES, Raimunda Mendonça.

Em fevereiro, recebem as ações os municípios de Olho d’Água das Cunhãs, Conceição de Lago-Açu, Santa Luzia do Paruá, Maranhãozinho, Santa Helena, Cururupu, Pinheiro, São Bento e Cajari. Já em março, a Carreta deve estar em Chapadinha, Mata Roma, Araioses, Pedreiras, Colinas, Passagem Franca, Pastos Bons, São João dos Patos e Barão de Grajaú. Já Buriti Bravo, Carolina e Amarante do Maranhão receberão as ações no mês de abril.

O trabalho com a carreta faz parte da programação da Campanha Janeiro Roxo, que este ano trouxe o tema “Não se esqueça da Hanseníase” e o subtema “Essa mancha pode ser Hanseníase”. As ações contam com o apoio da Força Estadual de Saúde do Maranhão (FESMA), composta por enfermeiros e médicos. 

“Toda ação relacionada à Hanseníase é de grande importância no estado do Maranhão, uma vez que somos um estado endêmico para doença. A FESMA, desde sua criação, tem entre os focos de atuação, a atenção à doença, portanto ações como esta potencializam a busca ativa, detecção e diagnóstico precoce, tratamento e avaliação de contatos”, disse a coordenadora da FESMA, Cheila Farias. 

Além das consultas e treinamentos, a SES distribui materiais educativos sobre a doença e kits para diagnóstico da Hanseníase em cada um dos municípios visitados. Durante atendimento na carreta, as pessoas que apresentarem resultado positivo para a doença são encaminhadas para as Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Sobre a doença

A Hanseníase é uma doença que atinge pele e nervos periféricos, podendo levar a sérias incapacidades físicas. Os principais sintomas são manchas avermelhadas, esbranquiçadas ou amarronzadas no corpo, com diminuição ou perda de sensibilidade ao calor, ao tato e à dor; caroços avermelhados, às vezes doloridos; sensação de choque com fisgadas ao longo dos braços e pernas; áreas com diminuição de pelos e suor; e o engrossamento do nervo que passa pelo cotovelo.