Exposição sobre Maria Firmina começa nesta quinta-feira na Galeria Trapiche

A partir desta quinta-feira (27/7), A Exposição do Bicentenário de Maria Firmina dos Reis – 200 anos inspirando humanidades, será exposta na Galeria Trapiche, na Praça Dom Pedro II, Casarão Graça Aranha. A ação inicia a segunda itinerância em 2023 e é uma parceria entre o Tribunal de Justiça do Maranhão com a Prefeitura de São Luís, por intermédio da Coordenadoria de Igualdade Racial.

Através de Totens e multimídias, o público poderá conhecer um pouco da trajetória de Maria Firmina até o dia 11 de agosto, quando a exposição será encerrada. A iniciativa faz parte da programação alusiva ao Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra e Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha, comemorado dia 25 de julho.

A divulgação sobre a vida e obra de Maria Firmina dos Reis integra o programa de ações da política judiciária de promoção da Diversidade e Antidiscriminação, promovido pelo Comitê de Diversidade em parceria com o Museu do TJMA, cuja programação esteve em cartaz no Museu, na Feira Literária de São Luís e no Fórum do Calhau, ao longo do ano de 2022, dando ao Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) o Prêmio Nacional Memória do Poder Judiciário 2023, na categoria “Difusão Cultural e Direitos Humanos”. 

SENSIBILIZAÇÃO

Desde a instalação do Comitê de Diversidade pela Resolução 47/2020, o Judiciário maranhense realiza encontros temáticos virtuais, relatos e vivências de mulheres negras que integram a Rede de Justiça. Pessoas convidadas com diversas atuações no cenário maranhense., além da execução de ações em unidades socioeducativas e prisionais femininas, com um planejamento alinhado aos macrodesafios, garantia dos direitos fundamentais e fortalecimento da relação institucional do Poder Judiciário com a sociedade.

MARIA FIRMINA DOS REIS

Mulher negra, que marcou a história do Brasil no século XIX, Maria Firmina dos Reis deixou seu legado como professora, escritora, musicista e criadora da primeira escola mista do Brasil e a primeira romancista negra do país.