Estado instala barreira sanitária na Rodoviária de São Luís para prevenção ao Covid-19

Mais uma medida foi adotada pelo Governo do Maranhão para fins de prevenção e controle da transmissão do novo coronavírus (Covid-19). A Secretaria de Estado da Saúde (SES) instalou, nesta quinta-feira (19), uma barreira sanitária na Rodoviária de São Luís.

Equipes das Secretaria Adjunta de Assistência à Saúde da SES e da Secretaria Adjunta de Atenção Primária e Vigilância em Saúde, por meio das Superintendências de Vigilância Epidemiológica e Sanitária, orientam os usuários e aplicam a verificação de temperatura para os passageiros oriundos de estados com casos de transmissão comunitária ou local do Covid-19. 

“A barreira sanitária tem como propósito o monitoramento e a detecção precoce de passageiros oriundos de áreas onde já existem transmissão comunitária ou local do Covid-19, contribuindo para o enfrentamento da doença com medidas de prevenção e controle”, destacou a superintendente de Acompanhamento à Rede de Assistência em Saúde da SES, Mayrlan Avelar. 

A barreira sanitária é realizada no momento do desembarque dos passageiros. A primeira abordagem feita é para pré-triagem com aferição de temperatura corporal na testa. Se identificado sintoma febril ou outra alteração respiratória, o indivíduo será direcionado para sala de triagem para investigação.

Caso o passageiro apresente sintomas moderados ou graves e seja classificado como suspeito de Covid-19, ele será encaminhado às Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) em São Luís. Casos leves serão enviados ao Centro de Testagem do Maranhão, instalado na Policlínica Diamante. 

De acordo com o enfermeiro Amaribel de Ribamar Ribeiro da Costa, está sendo verificado os sinais e sintomas e também repassados esclarecimentos sobre a doença. “Nosso serviço consiste em fazer o acolhimento dos passageiros. Os que vieram de áreas consideradas endêmicas redobraremos a atenção ao mesmo tempo que vamos prestar a assistência necessária”, detalhou.

Em viagem desde o estado do Amapá, Ana Paula Ferreira, de 25 anos, veio com os dois filhos e a mãe de mudança para o Maranhão. “Lá as coisas começaram a paralisar, então resolvi vir para o Maranhão, até porque tenho familiares aqui. Estou achando ótimo que aqui procuraram agir com antecedência”, disse. 

Os passageiros que desembarcarem no turno da madrugada, e que apresentarem sintomas, deverão assinar um termo de consentimento no qual serão orientados sobre os critérios de risco e deverão procurar a unidade mais próxima para fazer a testagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.