Durante ‘Assembleia Itinerante’, Carlos Lula comemora fim da emergência global da Covid-19

Durante a ‘Assembleia Itinerante’ realizada na cidade de Caxias, o deputado estadual Carlos Lula (PSB) celebrou o fim da emergência global da Covid-19, anunciado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), nesta sexta-feira (5). A decisão da OMS teve por base a tendência decrescente das mortes por Covid-19, no declínio das hospitalizações e internações em unidades de terapia intensiva relacionadas à infecção e nos altos níveis de imunidade da população ao SARS-CoV-2.

“Hoje é um dia muito especial. Há exatos 1.150 dias, a Organização Mundial de Saúde declarava a emergência global de Covid-19. Hoje, o mundo, enfim, tem o fim da emergência global da Covid-19. Muitas pessoas infelizmente não puderam estar aqui para ver que nós vencemos essa batalha e eu posso citar, com muita saudade, o deputado Zé Gentil, que infelizmente, ainda no início da pandemia, perdemos para a covid”, relembrou Carlos Lula.

Emocionado, o parlamentar lembrou da atuação à frente da Secretaria de Estado da Saúde. “Há 1.150 dias, eu estava como secretário de Saúde e dizia para a minha equipe, nas entrevistas, afirmava e reafirmava que a gente iria vencer. Agora, enfim, posso dizer que esse dia chegou. Eu vi muitas vidas se perderem e não quero nunca mais passar o que eu passei nesse período, ver o que eu vi naqueles anos. Perdemos família, perdemos amigos, perdemos gente que estava na batalha junto com a gente”, contou.

Trabalho

Carlos Lula também destacou o trabalho realizado pelas equipes de saúde que levou o Maranhão a ser referência nacional. “A batalha não foi fácil, mas eu posso dizer que encerramos essa fase, essa batalha, com o Maranhão sendo motivo de orgulho. Nós somos o estado da federação com o menor percentual de mortalidade do país. Enquanto no Brasil morreram 333 pessoas a cada 100 mil habitantes, no Maranhão foram 156. É menos da metade. Podemos nos orgulhar disso. Eu quero agradecer a cada profissional de saúde e toda a Rede Pública de Saúde do estado”, reforçou.

O deputado estadual ressaltou ainda que, mesmo com o fim da emergência global, não é o momento de desfazer das medidas que proporcionaram o controle do vírus. “Não podemos desfazer os equipamentos que construímos, eles devem ficar para a sociedade. Sobretudo, não podemos estragar vacinas, temos vacinas bivalente hoje e corremos o risco de perder centenas de milhões de reais porque a população não está indo se vacinar. Precisamos continuar fazendo campanhas, pois a sociedade vai precisar se vacinar todo ano contra a Covid-19, assim como se vacina contra a gripe. Acabou a emergência global, mas a covid vai continuar sendo um problema por muitos anos”, alertou Carlos Lula.