.

Cresce o número de brasileiros que veem pets como filhos

Difícil não se apaixonar por um pet. Eles são fofinhos, espertos e adoram o carinho e a companhia de um humano. Não é atoa que, segundo dados da União Internacional Protetora dos Animais (UIPA), a procura por adoção de animais aumentou 400% durante os primeiros meses da pandemia. Já um estudo  do Radar Pet 2021, identificou que cerca de 30% dos animais dos tutores entrevistados foram adquiridos durante o período de isolamento social. 

Popularmente conhecidos como vira-latas, os animais sem raça definida hoje já são maioria nas lares brasileiras, segundo o PetCenso 2021, levantamento realizado pela DogHero, maior empresa do segmento de serviços para animais de estimação da América Latina. Ao todo a predominância dos cães vira-latas é de 40%, já os gatos chegam a atingir o índice de 98%.

Outro dado interessante é que 23% das pessoas adquiriram seu primeiro pet durante a pandemia, é o caso da jornalista Camila Araújo que adotou seu primeiro pet na pandemia, o Richard Parker, um gatinho pra lá de esperto que conquistou o coração de sua tutora a primeira vista. “Ele é a minha alegria. Na verdade, a alegria da casa toda. Se saio e deixo ele só já fico preocupada e quero logo voltar. A melhor coisa que me aconteceu nesta pandemia foi ter sido encontrada e conquistada por ele. Amo meu pequeno”, expressa a jornalista.

Assim como a jornalista, milhares de brasileiros apaixonados por pets consideram seus animais como verdadeiros filhos. É o que aponta também uma pesquisa realizada pela empresa de consultoria Consumoteca. No levantamento, cerca de 67% dos brasileiros são a favor de que os pets tenham status de “filhos”. Ainda 76% usariam acessórios combinando com os dos animais de estimação. 

Essa relação de “pais” e “filhos” é facilmente observada nos pet shop de São Luís. “Por aqui recebemos muitos tutores que realmente tratam seus pets como verdadeiros membros da família em uma relação de amor inexplicável. Esse contato é tamanho que nós chamamos esses pequenos pelo próprio nome e alguns tem nome e sobrenome, respeitando essa relação e como parte do nosso protocolo de atendimento. Além disso, nossos pacientes pets recebem mais que um tratamento medicamentoso, eles recebem o amor, carinho, cuidado e a dedicação de toda a equipe”, conta Rayule Cristina, médica veterinária do PetMania.

Para os tutores, esse tratamento e atenção com seus pets fazem toda a diferença. “O Richard Parker não é só um gatinho, ele faz parte da nossa família. É um filho. E quando se tem um filho você quer oferecer o melhor e nós fazemos tudo para garantir um tratamento, alimentação, brinquedos, tudo para o nosso pequeno porque entendemos que se ele está saudável e feliz nossa família também estará!”, conclui Camila Araújo.

Vivendo como pet!

Encontrar um local seguro e ideal para o seu pet se divertir já não é mais um desafio para os maranhenses. Além de todo o Rio Anil Shopping ser Pet Friendly, o espaço possui o primeiro Pet Park do Maranhão. “O espaço conta com escorregadores, pista de obstáculos e muitos outros brinquedos feitos especialmente para a diversão dos cachorrinhos. Com entrada gratuita, o parque reúne a família, de forma inclusiva, para uma diversão completa. Isso porque entendemos que os bichos de estimação são hoje parte da família. Ser pet friendly é, entre outras coisas, dispor de um espaço para o lazer desses amiguinhos”, pontua Francine Machado, Superintendente do Rio Anil Shopping.