Como a alimentação pode ajudar os resultados nos esportes

Ter uma alimentação balanceada é essencial para qualquer pessoa que queira ter uma vida longa e com qualidade. Os alimentos são responsáveis por fornecer ao corpo o que é necessário para manter a saúde e as funções metabólicas.

Um cardápio equilibrado também é indispensável para as atividades do cotidiano, inclusive para os exercícios físicos e a prática de esportes. É necessário que a dieta tenha proteínas, carboidratos, lipídios, vitaminas, minerais e fibras.

Entretanto, mesmo que isso seja muito benéfico para a saúde, a maioria das pessoas tem dificuldade para adotar uma alimentação saudável. Esforçar-se para alcançar esse objetivo é indispensável para as funções do corpo.

Uma boa dieta previne doenças de vários tipos, desde doenças até os mais variados tipos de câncer. Além disso, consegue fortalecer o corpo a ponto de evitar que uma pessoa tenha que gastar muito dinheiro com medicamentos no futuro.

A alimentação saudável é essencial para qualquer pessoa, mas é ainda mais importante para quem pratica esportes.

Para entender um pouco mais o assunto, este artigo vai explicar a importância da nutrição aplicada ao esporte, os benefícios de uma alimentação aliada a essa prática, quais modalidades exigem dieta específica e a relação entre alimentação e atividade física.

Importância da nutrição aplicada ao esporte

A nutrição aplicada ao esporte, também conhecida como nutrição esportiva, é fundamental para os atletas, tendo em vista que uma dieta equilibrada aumenta a força, facilita o treinamento, melhora o desempenho e favorece a recuperação.

O treinamento precisa ser acompanhado de alimentação planejada para atingir mais intensidade de trabalho e duração, além disso, nos períodos de descanso, o cardápio também será adaptado para compensar o esporte.

Tudo é escolhido com cautela, desde um sorvete distribuidora até os tipos de frutas. O objetivo não é formar campeões, mas favorecer as pessoas que praticam esporte por se alimentarem do jeito correto.

Isso vai melhorar o rendimento esportivo, evitar o déficit na ingestão e consumo desordenado de alimentos e garantir a hidratação necessária para o organismo.

Benefícios da a alimentação aliada aos esportes

Uma boa alimentação aliada à prática de atividade física reduz a incidência e o desenvolvimento de várias doenças crônicas, entre elas:

  • Diabetes;
  • Hipertensão;
  • Doenças cardiovasculares;
  • Câncer;
  • Obesidade.

Outro benefício é que melhora a qualidade do sono, aumenta a disposição, favorece a longevidade, estimula a mobilidade, colabora com a saúde mental e regula o funcionamento do intestino.

A prática de atividades físicas precisa acontecer desde a infância até a velhice e não existe um tipo de exercício ideal. O mais importante é respeitar a individualidade, a aptidão física e o prazer de cada pessoa.

Por outro lado, assim como a tabela nutricional de salgados de forno para revenda precisa ser equilibrada, todo mundo precisa ingerir diferentes grupos alimentares.

Pratos coloridos, variados e divididos em um número de 4 a 6 refeições diárias vai fornecer todos os nutrientes fundamentais para o corpo e todas as atividades do cotidiano, incluindo a prática de esportes.

A alimentação potencializa o desempenho esportivo, pois oferece uma boa resposta adaptativa. A pessoa consegue se adaptar melhor aos exercícios se sua alimentação estiver de acordo com seus objetivos.

Ter esse cuidado também é indispensável para reduzir o risco de lesões e dores musculares, favorecer a recuperação muscular, melhorar a qualidade do sono e descansar o suficiente para treinar com mais eficiência no dia seguinte.

Além de tudo isso, uma alimentação adequada aumenta a disposição e o bem-estar, promovendo motivação para o treinamento, reduzindo o peso corporal e aumentando a força e a massa muscular.

Esportes que exigem dieta específica

A maioria das modalidades esportivas precisa de uma boa intervenção nutricional, principalmente quando a prática ultrapassa 2 horas de duração e apresenta alta intensidade, como trilhas, maratonas e longas distâncias.

Nessas modalidades, os atletas só podem consumir pão de queijo saco congelado ou qualquer outro tipo de alimento se houver autorização do nutricionista e colaborar com seu desempenho esportivo.

Os estoques de energia dos carboidratos são limitados no organismo, por isso, ter um padrão de dieta vai garantir que o atleta tenha o desempenho necessário para alcançar seu objetivo.

O propósito da nutrição esportiva é garantir a ingestão adequada de carboidratos, proteínas e hidratação da maneira mais balanceada.

Esse trabalho é feito considerando as particularidades e necessidades energéticas de cada um, como tipo de esporte, tempo de treinamento, metabolismo, estrutura corporal, o peso e sexo.

Relação entre alimentação e atividade física

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), as pessoas precisam praticar, pelo menos, 150 minutos de atividades aeróbicas de intensidade moderada a semana toda.

Além disso, também é muito importante fazer exercícios que fortalecem a musculatura, e nessa história toda, a alimentação entra como um dos elementos mais importantes para garantir o desempenho em qualquer modalidade física.

Independente dos alimentos presentes no cardápio, desde alface até coxinha pronta congelada, o cardápio de quem se exercita deve ser completo, balanceado e equilibrado com todos os nutrientes para as necessidades nutricionais e energéticas.

A nutrição é o que garante maior rendimento para os treinos, reduz a fadiga, melhora o período de recuperação e reduz os riscos de lesões. Uma pessoa que não se alimenta bem e de maneira estratégica, pode prejudicar a recuperação dos músculos.

Além disso, pode acabar desenvolvendo deficiências nutricionais, desse modo, ao invés de excluir alimentos de determinados grupos alimentares da rotina, é fundamental consultar um nutricionista.

Ele vai indicar os alimentos indispensáveis para as atividades do cotidiano, atendendo às necessidades nutricionais e as características da atividade praticada.

Muito se fala sobre a importância de se exercitar para manter uma vida saudável, mas não se pode esquecer do papel que a alimentação tem em tudo isso. O equilíbrio perfeito entre ela e o esporte praticado vai potencializar os resultados do atleta.

Por isso, antes de fazer a lista de compras e solicitar entrega hortifruti, o melhor é consultar um nutricionista para montar um plano alimentar perfeito.

Como é o cardápio dos atletas?

Entender como é o cardápio de atletas de alta performance pode ajudar a ter uma ideia dos grupos nutricionais que devem fazer parte da dieta.

É fundamental comer com equilíbrio, apostar em alimentos frescos e evitar comida industrializada, e embora sejam atitudes simples, são essenciais para o desempenho, além de prevenir diversas doenças.

A maior diferença entre a alimentação de um atleta de alta performance para uma pessoa comum é o modo como o padrão alimentar foi adequado ao exercício físico.

Não importa se a pessoa vai fazer drenagem linfática joelho ou se submeter a qualquer outro tipo de procedimento, é primordial ajustar a quantidade, a qualidade, os horários da ingestão de alimentos, entre outras questões.

Também existem os alimentos que devem ser comidos antes e depois do exercício físico, e isso só pode ser definido depois de compreender a periodização de treinos.

Isso permite que o nutricionista otimize as estratégias alimentares para pré-temporada, temporada, durante as competições e durante as férias.

No que diz respeito aos alimentos ingeridos pelos atletas olímpicos, a regra é a mesma para qualquer outra pessoa, pois o cardápio deve ser rico em vitaminas, minerais e ter a composição adequada de proteínas, fibras, gorduras e carboidratos.

O atleta também precisa evitar refeições que podem piorar seu rendimento ou aumentar o peso corporal, como no caso de fast food, alimentos refinados, alimentos ultraprocessados e bebidas alcoólicas.

Quando consumidos em excesso, mesmo que a pessoa faça academia e invista em massagem modeladora manual, pode ganhar peso, perder performance e ainda corre o risco de desenvolver várias doenças.

O cardápio de um atleta pode ajudar as pessoas a perderem peso, no entanto, não basta apenas comer alimentos saudáveis, é necessário prestar atenção à quantidade ingerida.

Isso porque o gasto energético total do atleta pode ser até 6 vezes maior do que uma pessoa comum gasta no cotidiano. Por exemplo, um ciclista pode ter um dispêndio energético de 9000 calorias em um único dia.

Ao mesmo tempo, as recomendações dietéticas presentes nos rótulos dos alimentos se baseiam em 2000 calorias por dia. Em outras palavras, as pessoas podem comer as mesmas refeições em termos de qualidade, mas variar a quantidade.

Da mesma forma como uma sessão de fisioterapia para idosos acamados é diferente de uma para pessoa com dor nas costas, a quantidade de alimentos presentes no cardápio de um atleta é feita para suas necessidades pessoais.

Considerações finais

Praticar esportes é essencial para qualquer pessoa que queira manter a saúde em dia e prevenir doenças.

Mas assim como é necessário movimentar o corpo no cotidiano, também é indispensável alimentar-se corretamente.

Além de oferecerem todos os nutrientes necessários para o organismo, os alimentos também garantem uma boa performance na prática esportiva.

Seja qual for a modalidade de preferência, toda pessoa precisa consumir os nutrientes importantes para que seu corpo consiga lidar com as atividades do cotidiano.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.