O Maranhense|Notícias do Estado do Maranhão

Cláudia Regina Avelar Santos, presidente do Bumba Meu Boi da Liberdade, recebe título de Cidadã Ludovicense

A presidente do Bumba Meu Boi da Liberdade e filha de Leonardo Martins dos Santos, Cláudia Regina Avelar Santos, recebeu, na manhã desta sexta-feira (17), o título de Cidadã Ludovicense na Câmara de São Luís. A honraria, promovida em função da relevância de Cláudia e seu pai, mestre Leonardo, para a cultura da cidade, foi proposta pelo vereador Raimundo Penha (PDT), e aprovada com unanimidade pela Casa.

Cláudia Regina, que é natural de Cururupu, teve no seio familiar a construção de uma forte base cultural que se estendeu por toda a sua vida. Seu pai, mestre Leonardo, natural de Guimarães, comandou o Boi e o Tambor da Liberdade por mais de 40 anos, tendo se formado como um dos mais importantes nomes da cultura junina da cidade por décadas.

Para Cláudia, a honraria concedida a ela pela Câmara Municipal se estende também ao legado deixado por seu pai.

“Me sinto honrada com esse abraço que estou ganhando de toda São Luís, por meio desta Casa, e sei que é uma forma de abraçar meu pai, que tanto contribuiu para fortalecer a nossa cultura e torná-la o que é hoje. É uma imensa felicidade”, afirmou, destacando que, por ser uma mulher em posição de liderança num grupo cultural, o título tem um peso especial.

Para Raimundo Penha, autor da proposição, este é um gesto simbólico para reconhecer o grande trabalho desenvolvido por Cláudia e seu pai, que, apesar de nascidos em outros municípios, fizeram de São Luís seu lar e um lugar de crescimento pessoal e profissional.

“É uma alegria imensa proporcionar essa honra para uma figura tão fundamental para nossa cultura, uma mulher negra, da comunidade da Liberdade, que fortalece a nossa cultura e celebra a força do nosso povo. Nada mais justo do que considerá-la genuinamente ludovicense”, enfatizou.

Conheça a história de Cláudia Regina

Nascida em Cururupu em 22 de março de 1965, Cláudia passou a se envolver com o Bumba Meu Boi depois que morou em São Luís pela segunda vez, em 1996, quando o pai, com a saúde debilitada, precisou que a filha assumisse os trabalhos.

Após a morte do mestre Leonardo, a filha assumiu o comando do grupo, em 2004, dando continuidade à promessa do pai.

Além dos trabalhos desenvolvidos na cultura local, Cláudia é pós-graduada em Saúde Pública, com ênfase em Saúde da Família, e gestora administrativa do Centro de Saúde da Liberdade desde 2017.