“Chegou em boa hora, tô muito feliz”, diz lavradora que recebeu o 1º cartão com R$ 600 do programa Minha Casa Melhor

A lavradora Maria do Socorro Feitosa, que mora em Açailândia, não segurou as lágrimas ao receber o cartão do programa estadual Minha Casa Melhor, no valor de R$ 600, que poderá ser utilizado na compra de móveis, eletrodomésticos, utensílios domésticos e até gás de cozinha.    

“Chegou em uma boa hora e a sensação é muito boa, muito maravilhosa. Eu tô muito feliz, feliz mesmo. Coisa maravilhosa”, disse a lavradora.

A casa humilde onde dona Maria do Socorro mora com mais oito pessoas foi o primeiro destino do Corpo de Bombeiro Militar do Maranhão (CBMMA), corporação designada pelo governador Flávio Dino para a entrega dos cartões para as 1.300 famílias de baixa renda contempladas no primeiro sorteio do programa, realizado no começo do mês. 

A meta do programa é que 45.500 mil famílias de baixa renda de todos os 217 municípios maranhenses sejam beneficiadas com sorteios semanais (e por regiões) até o mês de agosto. Os sorteios são realizados aos sábados, com transmissão ao vivo pela TV e nas redes sociais do Governo do Maranhão. 

A nora da lavradora Maria do Socorro Feitosa, a dona de casa Luzimagna Soeiro Costa, já utilizou o recurso disponível no cartão do Minha Casa Melhor para comprar um tanquinho, uma vez que o que a extensa família utilizava na casa estava quebrado. 

“Eu fiquei muito feliz porque é uma oportunidade de conseguir o que há muito tempo a gente queria, ainda mais nesse tempo tão difícil que nós estamos vivendo”, comentou Luzigmagna, em referência à crise sanitária. 

Para Luzigmagna, sem o apoio dessa iniciativa estadual, ela não teria condições financeiras de trocar o eletrodoméstico. “Eu tô muito alegre porque eu consegui hoje comprar um tanquinho. E graças a esse projeto do Governo do Maranhão e hoje estou aqui”, festejou. 

Auxílio social e estímulo ao comércio

Luzimagna e dona Maria do Socorro Feitosa nem esperavam o benefício. Elas entraram no sorteio por atenderem a um pré-requisito para participação no programa: ter inscrição ativa no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal) e ser beneficiário do Bolsa Família. Essa condição garante participação automática nos sorteios. 

Luzimagna comprou o tanquinho em um dos estabelecimentos comerciais de Açailândia cadastrados no Minha Casa Melhor, já que o programa também tem como ponto focal o estímulo à atividade econômica no Maranhão. 

A comerciante Adjaira Rodrigues, que vendeu o tanquinho para a dona de casa, acredita que o programa vai ajudar a aquecer o comércio na região, que vem sofrendo nos últimos meses com a escalada da pandemia da Covid-19. 

“É uma oportunidade para quem vai ser beneficiado e pra gente, como empresa, porque vai dar uma movimentada no comércio. O Governo do Estado está de parabéns por pensar em pessoas mais carentes, que precisam realmente, e em contrapartida ajuda os comerciantes. Eu creio que esses cartões liberados vão aquecer novamente o comércio”, comemorou a lojista. 

O dinheiro utilizado no cartão do Minha Casa Melhor vai direto para a conta do lojista cadastrado, e o cartão do programa tem validade de 90 dias após o recebimento pelo beneficiário.

Empresas e lojas interessadas em aderir ao programa devem se cadastrar no site minhacasamelhor.ma.gov.br.  

Com o benefício, famílias sorteadas, como a da lavradora Maria do Socorro, podem comprar móveis variados, como mesas, cadeiras, sofás e racks. Além de eletros, como liquidificador, batedeira, processador, grill e utensílios domésticos, a exemplo de talheres, pratos, xícaras, panelas e afins, além de gás de cozinha, novidade do programa.