Afinal, sushi é um alimento saudável?

Feito com peixe fresco, arroz e folhas de alga marinha, o sushi já conquistou muitos paladares e vem se tornando um dos pratos preferidos entre os brasileiros. Mas como todo alimento, existem diversos mitos e verdades em torno do sushi. 

Uma das dúvidas mais frequentes é sobre o consumo livre. “O sushi não deve ser consumido à vontade. Assim como todo alimento consumido em excesso, ele pode gerar ganho de peso. Isso acontece porque, além de peixes naturais, o alimento conta com doses de arroz que é um carboidrato, molhos ricos em sódio e existem ainda as versões fritas ou defumadas de sushi”, esclarece a nutricionista do Grupo Mateus, Kátia Souza.

Mas para quem quer manter a forma e ama a comida japonesa, não precisa cortá-la do cardápio de vez. “O que vale é ficar de olho, então, na quantidade que será ingerida e evitar molhos à base de maionese ou legumes fritos como acompanhamento. O mesmo pensamento se aplica no uso dos molhos”, ensina a nutricionista.

Outra dúvida frequente dos apreciadores dessa culinária oriental é se o sushi ajuda a combater o envelhecimento. A resposta para essa pergunta é sim, como explica Kátia. “Consumir adequadamente, os níveis de ômega 3 aumentam no organismo e estão presentes na carne dos peixes do cardápio japonês. Essa substância auxilia na diminuição dos níveis de triglicerídeos e colesterol ruim LDL, enquanto aumentam os níveis do colesterol positivo o HDL, além de atuar no combate a alergias e processos inflamatórios”.

Se engana também quem pensa que sushi é só peixe cru. Sabe o “banho de algas” que vem em volta de alguns tipos dessa comida? Ele se chama nori e é rico em iodo, que pode garantir que nossos hormônios estejam devidamente equilibrados no nosso corpo. Consequentemente, nossas atividades metabólicas funcionam melhor.

A segurança alimentar do alimento também divide opiniões, mas segundo a especialista, realizando o manuseio e refrigeração corretos, o alimento garante mais ganhos que perdas. “O manuseio dos ingredientes, por exemplo, deve ser feito seguindo as regras de higiene dos manipuladores, instalações e instrumentos, tudo de acordo com as determinações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)”, alerta.

Onde encontrar?

Que o consumo de sushi caiu nas graças dos brasileiros, já não é mais segredo. Rico em diversos nutrientes, o consumo do alimento movimenta uma quantia significativa de dinheiro no Brasil. A nível nacional, só os restaurantes e fast foods voltados à culinária oriental faturam, em média, R$ 19 bilhões por ano no País, segundo levantamento realizado pela Francal Feiras junto a entidades do setor.

Para atender tanta demanda, vem se tornando muito comum encontrarmos além das típicas comidas orientais, os molhos, temperos orientais nas prateleiras dos supermercados. Nas lojas Spazio do Grupo Mateus, no Cohama, Calhau e Renascença, a culinária conta com um setor exclusivo com diversos produtos do outro lado do mundo.
Além de produtos e utensílios para o preparo da comida japonesa em casa, as lojas contam com um self service com inúmeras opções de sushi, Sashimi, Tofu, Sunomono e Hot Roll. “O espaço foi criado para atender a procura, cada vez mais crescente, por esses alimentos. Aqui, os clientes encontram desde  pratos prontos a ingredientes como arroz para o preparo de sushi, macarrão para o yakisoba”, explica a gerente do Empório Cohama, Saara Cardoso.