Vereador Honorato destaca pautas em defesa dos educadores que serão discutidas em audiência pública com líder da SEMED

Necessidade de chamada dos professores concursados, abono e unificação/ampliação de matrículas dos educadores da rede municipal. Estes foram alguns dos temas destacados pelo vereador Honorato Fernandes (PT) como necessários a serem pautados durante audiência pública remota, que será realizada amanhã (15) pela Câmara Municipal, com o secretário de Educação, Moacir Feitosa.

“A audiência com o secretário será uma grande oportunidade de discutir não só o retorno às aulas, mas as várias situações que estão ocorrendo com os educadores de São Luís. Uma oportunidade para questionarmos, por exemplo, a situação dos professores que prestaram concurso e foram anunciados como aprovados, que, no entanto, nunca foram chamados”, pontuou o vereador, ressaltando ainda que a demora para a chamada dos aprovados em nada se justifica, haja vista o déficit no quadro de docentes da rede municipal.

Outra pauta importante a ser colocada durante a discussão com o secretário, segundo o parlamentar, é a questão dos professores que não receberam o pagamento do abono salarial. O Sindeducação cobra da SEMED, desde o mês de Abril, o pagamento dos professores e o ressarcimento daqueles que tiveram descontos indevidos.

“Na oportunidade, o secretário poderá explicar ainda o porquê de muitos educadores, que têm o direito de receber o abono, ficaram de fora do pagamento. A Prefeitura precisa reconhecer os equívocos que vem cometendo e realizar as devidas correções”, alertou.

Por fim, Honorato pontuou um tema que vem sendo recorrente em suas cobranças: o projeto de lei, cuja autoria deve ser do Executivo, que irá dispor sobre a ampliação/unificação das matrículas dos educadores da rede municipal.

“Venho de forma frequente pontuando a importância dessa matéria, dado o fato de o Município ter um quadro reduzido de professores. Se o servidor tiver que optar em escolher entre três matrículas, para ficar apenas com duas, a rede municipal perderá, alimentando mais ainda o déficit existente hoje de acolhimento da primeira infância e do ensino fundamental, fora a perda de renda significativa desses profissionais”, destacou Honorato.

A audiência pública com o secretário municipal de educação, Moacir Feitosa, será realizada, nesta quarta-feira (15), a partir das 10h, no Plenário da Casa Legislativa Municipal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.