Semana do Meio Ambiente: Eleitoral comemora resultados alcançados

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargador Joaquim Figueiredo, participa no dia 8 de junho, terça-feira, às 9h35, do painel “O papel da rede de responsabilidade socioambiental Ecoliga” – que faz parte do evento “Jornada Socioambiental do Poder Judiciário do Maranhão e Agenda 2030”, promovido pelo Tribunal de Justiça, por meio do Núcleo Socioambiental, em parceria com a Escola Superior da Magistratura (ESMAM) e a Corregedoria Geral da Justiça.

Nesta terça-feira, 5 de junho, é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente. A data foi fixada pela Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em 15 de setembro de 1972, durante a Conferência de Estocolmo. Ela tem como objetivo conscientizar a população sobre os temas ambientais, principalmente aqueles que dizem respeito à preservação dos recursos naturais.
Para o desembargador Joaquim Figueiredo, a administração pública tem a responsabilidade de contribuir no enfrentamento das questões ambientais, e o TRE-MA, como integrante da Ecoliga, vem adotando ações que promovem uma gestão pública eficiente de recursos, inclusive com redução de custos. Estas iniciativas estão inseridas no Plano de Logística Sustentável com práticas de sustentabilidade, racionalização e consumo consciente de materiais e serviços utilizados no órgão.
Entre os projetos implementados e com bons resultados, destacam-se 4 usinas de geração de energia fotovoltaica instaladas nos cartórios eleitorais de Urbanos Santos, Paço do Lumiar, São Jose de Ribamar e na sede administrativa em São Luís.

As usinas juntas produzem 112 kwP (quilowatts/pico) com economia de 100 mil reais/ano utilizando energia limpa e renovável, sem resíduos, sem poluição e com baixo custo de manutenção.

Desde 2017, o Regional trabalha em parceria com a cooperativa de reciclagem de São Luís (COOPRESL) para a correta destinação dos resíduos sólidos produzidos. Já foram mais de 12 toneladas contribuindo com o meio ambiente e como fonte de renda para as famílias que trabalham na entidade.

O Eleitoral também adota critérios de sustentabilidade ambiental e econômica nas suas contratações estabelecendo diretrizes práticas para a promoção do desenvolvimento nacional sustentável. Já na aquisição de bens e serviços, a prioridade é para bens constituídos, no todo ou em parte, por material reciclado, reciclável, atóxico ou biodegradável; preferência àqueles que propiciem maior economia de energia elétrica, água e outros recursos naturais, entre outros.