.

Semana da Consciência Negra é celebrada no Trem de Passageiros

Usuários do Trem de Passageiros vivenciaram, nessa semana, ao percorrer um dos trajetos da ferrovia Carajás, uma viagem também pelo valor e riqueza da cultura negra. Para celebrar a Semana da Consciência Negra, grupo de quilombolas de comunidades da Vila Fé em Deus, Cariongo, Canta Galo e Pedrinhas Clube de Mães dos municípios de Santa Rita e Itapecuru Mirim, no Maranhão, estiveram a bordo compartilhando sua experiência e história no Vagão Social do Trem.

No percurso entre os municípios de Arari e Açailândia, os passageiros puderam entrar na roda de capoeira e participar de oficina de toque de berimbau, fazer trança típica da cultura e sentir a batida do toque de caixa e conhecer um pouco mais sobre a importância das caixeiras para os quilombolas. Uma das lideranças da comunidade de Cariongo, Maria Antonia Teixeira Dias, também falou sobre o combate ao racismo e à intolerância, empoderamento negro e a relevância de uma educação étnico-racial.

Segundo Ana Cristina Soares, “foi importante conhecer um pouco da cultura, a história dos quilombolas. Gostei muito, foram várias questões colocadas ali, como a questão da capoeira, a resistência dos quilombos e todo movimento cultural”, disse ela. “Achei uma ação muito importante, porque além da viagem ser prazerosa, tem espaço de tempo em que podemos aproveitar a ação e agregar conhecimento”, contou a passageira Gilmara Tavares.

O Dia Nacional da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro, foi instituído oficialmente pela Lei nº 12.519, de 10 de novembro de 2011. A data faz referência à morte de Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares, símbolo da luta e resistência dos negros escravizados no Brasil, bem como da luta por direitos dos afro-brasileiros.

A atividade faz parte também do Programa de Fortalecimento Cultural Quilombola previsto no Plano Básico Ambiental Componente Quilombola (PBA CQ). O Programa é implementado pelo Instituto de Políticas Sustentáveis do Maranhão (Insposuma) junto com a Vale, por meio da equipe de Povos Indígenas e Comunidades Tradicionais nos municípios de Santa Rita, Itapecuru Mirim e Anajatuba.