Seduc e FGV debatem formação continuada de profissionais da educação

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, o Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) vem realizando uma série de webinários que tem como objetivo trazer para discussão diferentes abordagens educacionais – que vão desde a aprendizagem dos estudantes e estratégias pedagógicas não presenciais a escutas com instituições e entidades de classe sobre os protocolos de retomada das aulas. Nesta quarta-feira (9), as discussões versaram sobre o tema “Educação do século XXI: oportunidades de formação continuada para os profissionais da educação”.

Para debater sobre essas diferentes abordagens a Seduc tem contado com a participação de nomes de peso do cenário educacional maranhense e brasileiro. Nesse webinário não foi diferente; além do secretário Estadual de Educação do Maranhão, Felipe Camarão, o debate virtual contou com as contribuições de: José Henrique Paim, professor e ex-ministro da Educação; e do professor João Lins Pereira Filho, que também é professor da FGV, na Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV/EAESP) e Diretor Executivo do FGV In Company.

José Henrique Paim, que atualmente é diretor do Centro de Desenvolvimento da Gestão Pública e de Políticas Educacionais da FGV DGPE, professor da Escola de Administração Pública e de Empresas da FGV, e consultor em Educação do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), iniciou a rodada de apresentações falando sobre os diversos desafios que apresenta esse cenário de pandemia. Entre eles, a manutenção da agenda escolar, o que inclui, por exemplo, a implantação do novo currículo do Ensino Médio e a necessidade de se ter profissionais da educação capacitados para prosseguir com essa demanda sem deixar de lado a proficiência e a inclusão de todos os agentes neste processo.

“Este é um tema muito importante uma vez que o Brasil, infelizmente, ainda traz desafios do século XX para enfrentar. Nós temos toda a mudança do Ensino Médio que está sendo promovida pelos estados, embora a pandemia tenha afetado um pouco essa implantação, mas nós sabemos que os professores precisam estar atualizados em torno dessa temática. Se não houver uma preocupação em não só desenvolver o currículo, mas também formar professores no sentido dessa nova visão, não teremos sucesso”, disse Paim. 

Henrique Paim elogiou o Governo do Maranhão que, por meio do Programa Escola Digna, tem buscado cada vez mais implementar ferramentas que auxiliam na capacitação e formação de seus educadores. “A Seduc é uma grande parceira da FGV e tem demonstrado um esforço muito grande no sentido de avançar nos indicadores educacionais e proporcionar ao estado uma perspectiva melhor em termos de desenvolvimento educacional”, reafirmou ele.

Na sequência, Felipe Camarão pontuou sobre como a rede estadual está se organizando para o enfrentamento às dificuldades que o “novo normal” trará para agenda da educação básica no estado, dentro de uma desigualdade digital fazendo da formação continuada como um vetor transformador na diminuição dessa lacuna.

“Essa é uma agenda muito responsável e voltada para a aprendizagem dos nossos estudantes. Nesse contexto, falar de formação continuada é imprescindível. Um dos grandes legados que essa pandemia está trazendo é a mudança do comportamento de professores e estudantes, também. E o nosso maior desafio hoje é criar um ambiente de aprendizagem responsável, em que os nossos profissionais da educação tenham conhecimentos não apenas das ferramentas de tecnologia de informação, mas das competências socioemocionais e em neuroaprendizagem”, disse o secretário.

Camarão também relembrou a importante parceria da Seduc com a FGV que tem proporcionado a promoção de diversos cursos de formação continuada para os educadores de todo o Maranhão.

Já o professor João Lins, que foi sócio da PwC e responsável pela Consultoria em Pessoas e Organizações no Brasil, trazendo em seu currículo mais de 20 anos de experiência em consultoria de gestão no país, reforçou a importância da inovação e do socioemocional na formação de todo e qualquer profissional. 

“Com certeza nesse “novo mundo”, esse conjunto de competências não vai ser substituído pelos computadores e vai se tornar cada vez mais necessário e talvez esse seja o caminho para preparar as pessoas para esse novo mundo. Competências cognitivas e capacidade analítica são extremamente importantes e continuam, mas é importante a gente jogar luz para essa questão da inovação, criatividade e para as competências sociemocionais, requisitos – dentro desse novo cenário – que se tornam cada dia mais relevantes”, destacou João Lins.

Este webinar teve a mediação da secretária Adjunta de Gestão Rede e Aprendizagem da Seduc, Nádya Dutra, que pontuou: “Nós já trazíamos para a agenda da educação do século XXI desafios muito grandes, mas o contexto de pandemia aprofundou as nossas reflexões trazendo ainda outros desafios. Então, foi muito salutar ouvir todos esses professores para tratar de algo tão importante quanto é a questão da formação continuada de nossos profissionais da educação”, afirmou ela. 

Como em outros webinários promovidos pela Seduc, a participação de educadores de todo o Maranhão foi novamente um ponto positivo. Centenas de internautas participaram do debate esclarecendo suas dúvidas e elogiando pela iniciativa da discussão.

“Tema apropriado para o contexto que estamos vivenciando”, disse o professor Humberto, internauta do município de Caxias. 

“Muito são os desafios diante o atual contexto social. Decerto é assertiva a formação para todos os profissionais de educação, para lidar com tais desafios. Tudo o que envolve educação no Brasil precisa passar pela participação dos professores”, destacou a internauta Euricélia Coqueiro.

“Parabéns aos debates e lives da Seduc. Sem falar do alto nível dos convidados”, declarou o internauta Jeff Nogueira.

“Mudança de mentalidade é fundamental e a promoção desse diálogo é essencial para gerar aprendizagem significativa”, finalizou a internauta Raimunda Sá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.