Pré-vestibular oferecido pelo Governo do Estado atrai mais de 80 mil estudantes

Estudantes maranhenses que buscam vaga nas universidades estão aproveitando as aulas gratuitas do programa Terceirão Não Tira Férias. A iniciativa do Governo do Estado disponibiliza videoaulas e prepara alunos da 3ª série do Ensino Médio para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e demais vestibulares do país. Em sua terceira edição, o programa inova com aulas virtuais, devido à pandemia do novo coronavírus. As aulas serão transmitidas até 8 de agosto, nas redes sociais da Secretaria de Estado da Educação (Seduc). 

O pré-vestibular iniciou em 18 de julho, com mais de três mil estudantes presentes e vídeo-aulas com mais de 20 mil visualizações. Atualmente, o público estimado é de mais de 80 mil estudantes da capital, interiores e também de outros estados. “Consideramos que esse início já mostra o êxito do programa, que em seu terceiro ano vem em formato diferente devido à pandemia do coronavírus. Mas, sempre com muito ânimo, responsabilidade e compromisso com os estudantes”, pontua a secretária adjunta de Gestão da Rede e da Aprendizagem da Seduc, Nadya Dutra.

O cronograma virtual de atividades consiste em oito videoaulas, transmitidas de segunda a sexta, das 9h às 12h, pelo canal da Seduc, no YouTube. Os alunos têm acesso à apostila impressa, que é distribuída pela rede estadual e está disponível na versão digital, no site da Seduc – quem ainda não possui, pode solicitar em sua escola. Nos aulões ao vivo, aos sábados, o aluno aprofunda o que aprendeu e tira dúvidas com os professores. 

O plano de atividades inclui ainda roteiro de estudo para os alunos acompanharem o desenvolvimento das aulas; programa diário transmitido via rádio para as localidades sem acesso à internet; e portal com mais conteúdos e perfil dos professores. “É uma ação bem reforçada para que os alunos sigam estudando e alcancem seu sonho, que é ser aprovado no vestibular”, conclui Nadya Dutra.

“É um projeto inovador e necessário, sobretudo nesse contexto de pandemia, na continuidade das aulas e preparação dos estudantes para enfrentar os desafios dos vestibulares. O número de visualizações e a participação efetiva dos alunos nos comentários via redes sociais nos enchem de esperança e nos motivam ainda mais para seguir trabalhando. É uma ação que a cada ano se consolida como um projeto fundamental no calendário da rede pública de ensino”, enfatiza o professor do projeto, Rafael Carlos Alves da Silva, que ensina Sociologia.

Para a estudante Ana Beatriz Diniz dos Santos, 17 anos, o projeto ajuda muito por ser acessível a alunos que não têm condição de pagar um cursinho. “As videoaulas ajudam bastante, os professores são totalmente capacitados e mesmo a distância nos estimulam a estudar e entender os conteúdos. As lives também, com aulões que reforçam o que eles falam na videoaulas. É um projeto ótimo”, disse ela, que pretende fazer vestibular para o curso de Direito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.