Polícia Militar desarticula oficina clandestina de fabricação de armas e desmanche de motocicletas, em Caxias

A Polícia Militar do Maranhão desarticulou, na noite dessa quinta-feira (19), uma oficina clandestina de fabricação de armas de fogo e desmanche de motocicletas, que funcionava em uma residência no bairro Pampulha, no município de Caxias, na Região dos Cocais. 

Durante a ação, coordenada pelo 2º Batalhão de Polícia Militar, foram apreendidas uma metralhadora em processo de fabricação e outras armas de fogo artesanais, além de peças de motocicletas e ferramentas que seriam utilizadas na desmontagem dos veículos.

A ação foi executada no âmbito da Operação Fecha Quartel, deflagrada pelo Sistema de Segurança Pública em todo o estado. Ao adentrarem no imóvel, os policiais encontraram três coronhas de espingarda, um simulacro e 12 carregadores artesanais de calibre .40, além de um tripé, duas máquinas utilizadas na fabricação de armas artesanais, várias cápsulas e 10 ferrolhos de pistola calibre .40. A polícia ainda apreendeu um gerador, um cilindro e um cano de calibre .50, sendo este último parte da metralhadora em fabricação.

De acordo com o tenente-coronel Ricardo Almeida, comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar de Caxias, há suspeitas de que as armas seriam utilizadas em assaltos na região. “Fomos encontrando esses materiais aos poucos durante a varredura. O que mais impressionou foi a metralhadora que estava sendo fabricada, com potencial para assalto a carro forte”, destacou. 

“A desarticulação dessa fábrica clandestina de armas de fogo artesanais enfraquece o crime organizado em toda a região”, completou o comandante.

Ainda durante a varredura, os policiais encontraram quatro motocicletas – duas delas relatadas como furtadas/roubadas – e os documentos de uma quinta, que pode ter sido desmanchada no local. Além disso, foram encontradas quatro chaves micha, uma chave inglesa, um paquímetro e várias outras peças de motocicletas, como calhas, carenagem e partes de motor. 

Todo o material apreendido foi levado para a delegacia local, que vai conduzir as investigações.