Podcast Faz colher e borda o cabo destaca a importância do cofo no cotidiano maranhense

O Centro Cultural Vale Maranhão – CCVM lançou hoje, 20 de dezembro, os novos episódios do podcast Faz colher e borda o cabo. Desta vez, o destaque é o cofo, utensílio presente no cotidiano do maranhense, seja em residências, feiras, rituais religiosos ou mercados.

Quem conduz a audição pelo universo dessa cestaria é Amanda Everton, estagiária do Núcleo Educativo do CCVM. Para dinamizar a escuta do público, Amanda optou pela ficção como meio expressivo, presente no pensamento popular cotidiano. Compondo com dados levantados pela pesquisa realizada, as memórias de fazedores de cofo ganham destaque e enriquecem a partilha de saberes ancestrais.. Durante os três episódios, aprendemos sobre a origem do cofo, a diversidade de tipos e apelidos e conhecemos sobre momentos ritualísticos em que o objeto possui um papel fundamental, tudo isso embalados por uma narrativa lúdica e educativa.

O Faz colher e borda o cabo é uma série de podcasts que, a partir do campo da urgência do fazer, destaca e aprofunda aspectos da produção cultural popular brasileira. O projeto é desenvolvido e apresentado pelo Núcleo Educativo do CCVM com o objetivo de criar conteúdos que enfatizam a inexistência de fronteiras entre vida cotidiana, arte e função, nas práticas, saberes e fazeres do povo.

O conteúdo pode ser ouvido no perfil do Centro Cultural Vale Maranhão no Spotify – https://spoti.fi/3GSRXxT, que recebe, mensalmente, novos episódios. No acervo já existem episódios sobre ditados populares, adornos plumários dos índios Kaapor, a literatura de cordel de Auritha Tabajara, a farinha de mandioca, os benditos versos das caixeiras do Divino Espírito Santo, entre outros assuntos.

Sobre o Centro Cultural Vale Maranhão
O Centro Cultural Vale Maranhão é um espaço cultural mantido pelo Instituto Cultural Vale, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, com o objetivo de contribuir na democratização do acesso à cultura e valorização das mais diversas manifestações e expressões artísticas da região.