Pioneira no Nordeste, plataforma online criada no Maranhão revoluciona o acesso a terapias mentais

São Luís – A região Nordeste do Brasil celebra um marco significativo no cuidado da saúde mental com a plataforma inovadora “Não é Drama” (naoedrama.com). Desenvolvida no Maranhão, desde quando entrou em funcionamento, em 2022, o portal tem o objetivo de tornar acessíveis os tratamentos e terapias mentais, destacando-se como a primeira do Nordeste a oferecer uma variedade de serviços que visam aprimorar a qualidade de vida e favorecer a saúde mental da população.

Em sintonia com a campanha nacional Janeiro Branco, que incentiva a conscientização sobre a saúde mental, a “Não é Drama” visa eliminar barreiras financeiras que muitas vezes impedem as pessoas de buscar ajuda profissional. A plataforma reúne uma equipe diversificada de profissionais de saúde mental altamente qualificados, prontos para oferecer suporte emocional, aconselhamento e tratamentos personalizados para pessoas em qualquer lugar do Brasil e do mundo.

“A nossa iniciativa visa desmistificar a terapia e promover a ideia de que cuidar da saúde mental não deve ser encarado como drama, mas sim como um ato de autocuidado vital. A plataforma oferece serviços de alta qualidade a preços sociais, garantindo que a terapia esteja ao alcance de todos os interessados em buscar apoio profissional”, afirmou Camila Balluz, idealizadora e gestora da plataforma “Não é drama”.

Do limão à limonada

Foi após atravessar um momento bastante delicado, com o diagnóstico de ansiedade e depressão em mãos, que a jovem empresária maranhense Camila Balluz teve a ideia de possibilitar o acesso a tratamentos psicológicos e mentais a outras pessoas com quadros semelhantes. Ou seja, ao superar as próprias dores com apoio profissional especializado, Camila vislumbrou uma nova missão de vida: transformar a realidade com empatia e solidariedade.

“Olhei ao redor e vi o quanto eu tinha privilégios por poder acessar tratamentos com profissionais que me ampararam. Comecei a ficar inquieta, com o desejo cada vez mais intenso de fazer algo por quem estivesse atravessando um momento difícil como eu atravessei. Foi assim que comecei a me envolver em palestras, encontros, diálogos com profissionais de saúde mental, entre outras atividades. E assim, naturalmente, surgiu a ideia de formatar a plataforma ‘Não é Drama’, para fazer a diferença na vida das pessoas, proporcionando um ambiente seguro e acessível para o cuidado com a saúde mental”, enfatizou Camila.

Idealizadora da “Não é Drama”, Camila acredita que todos têm o direito de buscar apoio emocional sem graves entraves financeiros. Por isso, a plataforma está comprometida em contribuir para a promoção da saúde mental e do bem-estar, abordando as necessidades individuais de cada pessoa que busca seus serviços.

Sobre a “Não é Drama

A “Não é Drama” é a primeira plataforma do Nordeste dedicada a fornecer terapias acessíveis para melhorar a qualidade de vida das pessoas. Com a oferta de tratamento acessível e humanizado, a ferramenta conecta profissionais com pessoas que buscam ajuda com foco em saúde mental a valores sociais; e auxilia profissionais qualificados, como médicos, psicólogos, nutricionistas, terapeutas e outros especialistas em diferentes abordagens de Saúde Mental, a expandirem sua presença no mercado por meio do atendimento online.

A plataforma ajuda pessoas que precisam de acolhimento para alcançarem uma vida mais saudável e feliz, com um ecossistema que facilita esse match, unindo as inteligências tecnológica e humana. O grande propósito é democratizar o acesso ao tratamento de saúde mental para acolher e incluir as pessoas, independentemente da localização geográfica.

A fundadoraCamila Balluz é empresária, palestrante e diretora administrativa da escola Upaon-Açu, em São Luís.

Serviços e abordagens da plataforma

Ao acessar o site, é possível buscar atendimento de forma personalizada para encontrar de maneira mais facilitada e assertiva um profissional especializado em determinada abordagem necessária: Depressão, ansiedade, terapia de casais, psiquiatria, infanto-juvenil, idosos, TDAH, questões étnico raciais, população LGBTQIAPN+ e nutrição comportamental. Há, ainda, um campo denominado “Não sei definir”, destinado a quem busca ajuda, mas ainda não tem clareza sobre que tipo de terapia necessita receber.

Como se tornar um profissional parceiro da plataforma Não é Drama

No próprio site, profissionais que atuam no âmbito da saúde mental e desejam realizar os atendimentos on-line podem acessar a aba “Trabalhe conosco”, onde será possível preencher um pequeno formulário com informações básicas e, também, anexar o currículo. A curadoria da plataforma avalia as manifestações de interesse e, dentro de alguns dias, realiza o retorno para dar andamento à inclusão do nome da pessoa interessada no portfólio de profissionais do Não é Drama.

Canais digitais

Portal

www.naoedrama.com

Instagram

Não é Drama: @naoedraplataforma onlinema.br

LinkedIn:
Não é Drama: /naoedrama

Camila Balluz: /camilaballuz

Spotify:

Podcast Não é Drama br