Pets fujões, saiba como evitar as fugas 

Qual dono de pet nunca passou pelo susto do seu bichinho tentar fugir ou que chegou a escapar e passou alguns dias desaparecido? O desespero é grande na família, afinal de contas, as ruas se transformam em um lugares perigosos para os pets que estão acostumados a ficar dentro de casa. 

Com as fugas vários problemas podem surgir, como, por exemplo, doenças, acidentes ou até mesmo o óbito. Uma dúvida na vida dos donos de pets, porque mesmo com a vida boa e todo carinho que recebem, os bichinhos volta e meia estão tentando fugir? “Os cães e gatos naturalmente viviam na natureza até o início da domesticação, mesmo com o passar do tempo algumas características ainda permanecem nos animais, e a vida livre é uma delas”, explicou a médica veterinária, Rayule Cristina. 

Evitando as fugas

No caso dos gatos, as telas são a melhor opção, além da castração que é uma medida essencial, para os cães a castração e o uso de portinholas para evitar que o pet tenha acesso à rua. Lembrando que cães e gatos podem passear, mas sempre com supervisão e utilizando coleira, justamente para evitar acidentes e possíveis fugas. 

Toda adaptação é um momento delicado, principalmente para pets resgatados e adotados. “Um pet adaptado a um estilo de vida livre terá mais dificuldade de se adaptar a uma rotina com menos espaço para circular, nesses casos é extremamente importante os passeios e o enriquecimento ambiental para facilitar a adaptação e diminuir o stress do animal. Além é claro de muito carinho e paciência”, completou Rayule.