Plantão

Parceria entre G5 Logística, Steinweg e South 32 marca a retomada do alumínio no Porto do Itaqui após 10 anos

Após 10 anos, a exportação de  alumínio pelo Porto do Itaqui, em São Luís, será retomada na próxima semana com o embarque de um volume total de 15 mil toneladas com destino ao Porto de Rotterdam (Holanda). Nesta quarta-feira (6) a primeira fase desta operação foi concluída com o recebimento e estocagem dos lingotes na área de pré-embarque do porto, e a previsão é de que o navio inicie o embarque no próximo dia 10 ou 11.  

O retorno do alumínio é fruto de uma parceria entre as empresas G5 Logística, a operadora logística holandesa Steinweg e a mineradora australiana South32, uma das acionistas do Consórcio Alumar. A G5 Logística é uma das maiores empresas de base logística atuando no Maranhão e, além do alumínio, faz operações portuárias de celulose, cobre e outras cargas gerais no Porto do Itaqui.

A visão da empresa é se consolidar como operadora logística reconhecida nacionalmente, e já há alguns anos tem expandido suas operações para outros estados como São Paulo e Minas Gerais, onde atua principalmente na logística rodoviária. “O retorno do alumínio acontece em um momento muito especial para a nossa empresa, pois estamos muito próximos do nosso aniversário de 10 anos. Nesta primeira década realizamos grandes conquistas, e muitas mais virão após este primeiro embarque”, disse Raul Lamarca, diretor executivo da G5.

Esse retorno é importante para todo o estado do Maranhão. “Essa operação é chave para todo o ecossistema maranhense, pois as empresas terão retorno sobre os investimentos, o Estado terá mais divisas e muitos trabalhadores terão grandes oportunidades. Como maranhense nascido e criado, muito me orgulha participar deste momento histórico”, completa Lamarca.

De 2001 a 2013, quando ocorreu o último embarque de alumínio no Porto do Itaqui, foram exportadas 2,1 milhões de toneladas da carga pelo porto maranhense, e as perspectivas para o ano de 2024 são muito positivas. Após desembarcar no Porto de Rotterdam, os lingotes de alumínio seguem para o mercado europeu, onde têm diversas aplicações econômicas.

O Alumínio

O alumínio não é encontrado diretamente em estado metálico na crosta terrestre. É um metal produzido a partir de três processos: o primeiro deles é a mineração da bauxita, minério amplamente encontrado no Brasil — temos a quarta maior reserva do mundo.

Depois, a bauxita é refinada e transformada em alumina e, por fim, a alumina é reduzida e passa a ter a forma do alumínio. É um metal totalmente reciclável, pois sucatas geradas por produtos de vida útil esgotada, como sobras do processo produtivo, utensílios domésticos e latas de bebidas podem ser fundidos e empregados novamente na fabricação de novos produtos.