Ópera para Todos: apresentação de alunos da rede municipal encanta

O desafio de unir a música, a dança, o teatro, a literatura, a poesia no processo de alfabetização de crianças em São Luís foi, mais uma vez, sucesso e emocionou quem esteve no Ginásio do Colégio Dom Bosco para prestigiar a apresentação do clássico “Sansão e Dalila” na noite desse domingo (17). Com um elenco formado por alunos das escolas municipais Maria Alice Coutinho (Turu), José Sarney (Itapiracó) e Luiz Pinho (Divineia), o espetáculo integra o Projeto Ópera para Todos, iniciativa patrocinada pela Equatorial Maranhão e pelo governo do Estado, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, cujo característica principal é utilizar a arte para alfabetizar. No palco, meninos e meninas proporcionaram uma noite de encanto, magia e de muita emoção.

Antes de a garotada subir no palco, a expectativa era enorme por parte do público. Muitos se perguntavam quais surpresas estariam por vir. O cenário montado no ginásio era grandioso e, aliado a um figurino colorido e de muita beleza, já dava indícios de que a apresentação dos alunos das escolas participantes no Ópera para Todos seria inesquecível. E realmente foi. As crianças foram impecáveis e emocionaram do início ao fim da apresentação.

“Para mim é muito gratificante. Eu não tenho nem palavras para descrever essa apresentação. Minha filha nunca havia participado de algo assim. Eu amei tudo. Foi muito bom. Eu não imaginava que seria tão lindo esse espetáculo. Fui muita emoção”, disse Ana Cleide, mãe de uma das alunas participantes.

Ao fim do espetáculo, o público ficou de pé e aplaudiu todo o elenco de “Sansão e Dalila”. A intensidade dos aplausos e os sorrisos estampados nos rostos das pessoas representaram o sucesso do Projeto Ópera para Todos que, em 2019, chegou à sua 22ª edição utilizando a música erudita para alfabetizar.

“É uma emoção grande vê-la envolvida nesse âmbito da arte porque está despertando outras coisas nela como a paixão pelo teatro. Ela já pede para ser uma atriz daqui para frente. Isso é muito importante e, para mim, é muito gratificante. Agradeço à escola e todos que deram essa oportunidade para a minha filha”, comentou Kedyna dos Santos, mãe da pequena Geovana, que interpretou Dalila no espetáculo.

Ópera para Todos

Idealizado pela professora Ceres Murad, o Ópera para Todos surgiu com uma proposta clara de aperfeiçoar o processo de alfabetização e vai além de ensinar uma criança a saber as letras, juntar sílabas e formar palavras. O projeto conta com uma metodologia peculiar: por meio dos estudos de peças da música erudita, as crianças são alfabetizadas, produzem textos próprios com mais significado, ampliam suas visões de mundo e culminam seu aprendizado com a encenação da ópera estudada.

“A ópera facilita a leitura e a escrita e o Ópera para Todos é um projeto de inclusão social. O grande ganho do projeto é trazer para as crianças um universo cultural que é interessante, emocionante, cheio de sentido e que serve de pano de fundo para a alfabetização. A arte é um poderoso instrumento pedagógico para ensinar a pensar, ensinar a escrever e a ler”, explicou a professora Ceres Murad, idealizadora e responsável pelo projeto.

A ópera é, neste projeto, um instrumento para convidar as crianças a adentrarem no universo da arte, da leitura e da escrita. Enquanto recurso pedagógico, a ópera estimula as crianças das classes de alfabetização a vivenciarem sentimentos profundos, conduzidas por composições magistrais, que transmitem emoções por meio de acordes intensos e vibrantes, materializados na dramaticidade das cenas.Os produtos finais do projeto são um livro de reescrita narrativa do libreto e a encenação, em que as crianças tocam, dançam e representam a ópera. No Ópera para Todos, as crianças atuam não como simples espectdoras, mas como protagonistas dessas grandes obras da cultura universal.

Projeto premiado

O Projeto Ópera para Todos é uma iniciativa pioneira no Brasil, que visa não só educar o público infantil para a apreciação de música erudita, como utiliza todo o potencial emocional dos grandes clássicos da cultura universal enquanto fator motivador da aprendizagem das crianças. O uso de uma metodologia própria e revolucionária desenvolvida pela professora Ceres Murad tem, inclusive, o reconhecimento nacional.

Em 2003, o projeto recebeu o Prêmio Darcy Ribeiro de Educação – a mais importante comenda concedida pela Câmara dos Deputados na área de Educação – por despertar o interesse de crianças de baixa renda pela leitura e escrita por meio da ópera. A iniciativa foi destaque por seu trabalho pioneiro na área da alfabetização que privilegia o envolvimento da literatura desde as primeiras classes da pré-escola.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.