O Maranhense|Notícias do Estado do Maranhão

O que faz uma mulher ser sexy?

A sensualidade está ligada a uma qualidade ou a um caráter sensual. Enquanto alguns acreditam que ser sexy significa fazer poses ou lançar olhares enigmáticos, estudiosos destacam que é algo que vai além disso, sendo uma questão de atitude. 

Conforme a psicóloga Celia Arnese explica em entrevista ao “Canal Perguntas” no Youtube, a sensualidade está relacionada aos sentidos ou ainda a uma forma de se obter prazer a partir dos cinco sentidos: tato, visão, audição, paladar e olfato. A profissional ressalta que não necessariamente a ideia de ser sexy precisa estar relacionada a despertar algo no outro, mas principalmente simbolizando algo que faça a si próprio feliz e confiante.

Em texto publicado em seu site, a psicóloga e especialista em sexualidade humana, Ana Luiza Garcia, também compreende a capacidade de seduzir como um ato que tem relação com a autoestima, a espontaneidade, a leveza e a originalidade. Sendo assim, pode-se considerar uma mulher sexy alguém que se sente segura consigo mesma, sabe o que quer, valoriza seus desejos, sua própria beleza e age de forma natural sobre os atributos que possui.

Sensualidade além das atitudes 

Se uma mulher se sente bem ao se olhar no espelho e ver seu reflexo com um batom vermelho ou vestindo uma lingerie sexy, por exemplo, significa que esses itens geram confiança e reforçam a autoestima. A sensualidade de cada mulher está diretamente ligada ao que ela considera ser melhor para ela mesma. 

É nesse sentido que alguns acessórios se relacionam com o ser sensual. A psicóloga Ana Luiza Garcia ressalta que esses itens são coadjuvantes no panorama da sensualidade, servindo de reforço ao atributo que mulheres possuem naturalmente. No entanto, para que possam surtir efeito e potencializar esse valor, é preciso estar confortável e se sentir segura ao usá-los, afinal é a autoconfiança a responsável por trazer à tona a sensualidade.

Tecidos como renda e tule

Dua Lipa aposta em sutiã de renda e body de tule no clipe de “Blow Your Mind” (Foto: Reprodução)

Caracterizados pela transparência e pela capacidade de elevar o look, a renda e o tule são tecidos clássicos da moda. A transparência é capaz de valorizar as curvas e elevar ainda mais o lado sensual de uma mulher. 

É possível encontrar no mercado peças confeccionadas apenas com renda ou ainda aquelas que unem o material ao tule, como camisetas, conjuntos, bodys, calcinhas e etc. Uma das tendências é a união de um sutiã de renda a um body de tule. Juntas, as duas peças conferem mais estilo e trazem um ar de sensualidade.

Lingeries

As peças de moda íntima são indispensáveis na vida de uma mulher e sua escolha pode estar ligada diretamente com a autoestima. De acordo com estudo realizado pela acadêmica Angélica Carine Heinrich Hess do curso de Administração da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (Unijuí) sobre o processo decisório de compra de moda íntima, aspectos relacionados à sensualidade e à autoestima com destaques.

Existem diferentes modelos de sutiã e calcinhas que podem ajudar a elevar a confiança. A dica é apostar em lingeries que valorizam o corpo, dessa forma a chance de se sentir mais bonita e confortável será muito maior. O mesmo toque vale para outras peças de roupa.  

Cores que despertam mais sensualidade

Algumas cores têm relação direta com a sensualidade, como por exemplo o vermelho. Independente da peça de roupa ou do acessório, o vermelho por si só é capaz de tornar o visual mais sensual, independente do modelo ou do material usado.

A associação muito tem a ver com a simbologia da tonalidade, uma vez que o vermelho é atribuído como cor do amor e do poder, segundo a psicologia das cores. O mesmo acontece no feng shui, prática originária da China antiga, que considera a cor vermelha um tom estimulante à paixão.