Mateus consulta CVM e decide manter cronograma para vender ações do seu grupo após acidente em loja

Após o acidente de sexta-feira (02) em uma de atacarem, em São Luís, o empresário Ilson Mateus consultou a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para saber se seria adequado adiar sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês). Foi informado, porém, que o acidente foi um caso isolado e que não interfere nas condições econômicas do grupo, segundo informações do jornal Valor Econômico.

De acordo com o jornal, que é especializado em assuntos econômicos, o acidente não muda o cronograma do IPO do Grupo Mateus, que tem precificação prevista para esta quinta-feira (08). “A demanda já estaria em quatro vezes o book”, diz o Valor.

Houve, entretanto, questionamento dos investidores sobre o acidente, mas a empresa teria se defendido, afirmando que foi um caso isolado e que está apurando as causas.

Por ter uma gestão considerada bastante organizada e apresentar bons números, por ora o acidente não afeta o interesse dos investidores. Ainda assim, um gestor aponta que vai ter que entrar na conta a questão de revisão de segurança de lojas, indenizações e outros fatores.

Está análise Maranhão Hoje já havia feito neste quando publicou entrevista com o consultor João Conrado de Carvalho. Ele disse que o episódio em si não traria problemas, pois os investidores estariam mais preocupados com a contabilidade da empresa, a menos que o acidente fosse relacionado a erros de processos, desleixo, falta de treinamento de pessoal etc.

Acidente – Na sexta-feira à noite, prateleiras de até 10 metros de altura, cheias de fardos enormes de produtos, desmoronaram na loja do Vinhais (Curva dos Noventa), na capital maranhense, matando uma funcionária de 19 anos e deixando outros oito feridos.

Peritos do Instituto de Criminalística fizeram uma perícia no supermercado, que deve ajudar esclarecer o que aconteceu. O Ministério Público do Trabalho abriu inquérito para apurar se houve negligência.

O grupo Mateus disse que está colaborando com as autoridades e comprometido em prestar assistência às famílias atingidas pelo desabamento.

(Com informações do Valor Econômico)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.