Maranhão registra maior redução na taxa de feminicídio dos últimos cinco anos

O Maranhão registrou, em 2023, a maior queda no índice de feminicídios dos últimos cinco anos. No total, foram 50 ocorrências no período em todo o estado, o que representa uma redução de 28% em comparação com 2022, quando houve 69 casos. Maioria dos suspeitos pelos casos ocorridos no ano passado está presa.

“O resultado alcançado é fruto do empenho do Governo, por meio da Secretaria da Segurança Pública, que intensificou investimentos e ações para a prevenção desse tipo de crime. O principal viés da atuação é a conscientização da população, das vítimas de violência doméstica e familiar, especialmente, para que denunciem os agressores. Somente assim, o sistema de segurança, por meio das polícias Civil e Militar, pode agir, evitando a ocorrência do feminicídio. Por determinação do governador Carlos Brandão, vamos continuar fortalecendo esse trabalho para reduzirmos ainda mais esses índices”, ressaltou Maurício Martins, secretário da Segurança Pública.

Os números referentes ao ano passado mostram também que entre os suspeitos pela autoria dos crimes de feminicídio ocorridos no estado no ano passado, 26 eram companheiros das vítimas e outros 13, ex-companheiros. Parentes, amigos e desconhecidos, em menor frequência, aparecem na lista. 

Entre os 12 meses do ano, outubro foi o que mais teve queda no número ocorrências de feminicídio, quando estabelecida a comparação entre os meses de 2023 e 2022.

Dos feminicídios ocorridos no ano passado, as forças policiais do Maranhão conseguiram prender 33 suspeitos até o momento. “Seguimos empenhando esforços para capturar os demais, visando a punição adequada pelo crime e, para além disso, oferecer justiça às famílias das vítimas”, destacou a delegada Wanda Moura, coordenadora do Departamento de Feminicídio da Superintendência Estadual de Homicídio e Proteção à Pessoa (SHPP).

O resultado coloca o Maranhão muito à frente do desempenho do país, que encerrou o semestre com aumento de 2,6% na taxa de crimes de feminicídios, conforme dados do Fórum Nacional de Segurança Pública.

Feminicídios na Grande Ilha

Na Grande Ilha, região com maior número de habitantes (cerca de 1,5 milhão) do estado e que integra os municípios de São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa, a redução de feminicídios também foi expressiva. Entre os quatro, houve registros do crime apenas em São Luís, capital do Maranhão, e Paço do Lumiar.

De acordo com os dados colhidos, a região fechou 2023 com cerca de 16% menos ocorrências de feminicídio. No total, foram 10 casos durante o ano passado contra 12 registrados no ano anterior.