Judiciário destaca a pluralidade da mulher negra

Em alusão ao Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha e ao Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra, comemorados em 25 de julho, o Tribunal de Justiça do Maranhão dá visibilidade às vivências e conquistas de mulheres negras, marcadas por inúmeras lutas.

A iniciativa foi idealizada pelo Comitê de Diversidade, instituído pelo presidente do TJMA, desembargador Lourival Serejo, e coordenado pelo juiz Marco Adriano e juíza Elaile Silva Carvalho, (coordenadora adjunta).

A programação recebeu o apoio da Assessoria de Comunicação do TJMA e consistiu em homenagens referentes à data como publicações especiais nas redes sociais, produção de vídeo, realização de bate-papo virtual e reportagem especial nos canais oficiais do Judiciário maranhense.

FALAS NEGRAS

Do dia 26 de julho até esta sexta-feira (30), foram realizadas publicações  específicas nas redes sociais do Tribunal de Justiça do Maranhão (instagram e facebook) com destaque para as falas e experiências de mulheres no contexto das crenças, religiões, trabalho, profissão e estudos  de acordo com a temática “Sou Mulher Negra. Somos Diversas”.

A analista judiciária e membra do Comitê de Diversidade, Joseane Cantanhede, foi uma das colaboradoras da programação alusiva. Ela enfatiza a importância da celebração do dia 25 de julho. “Vozes plurais celebram o fortalecimento da identidade da mulher negra e oportunizam a compreensão das questões interseccionais, pois há enorme diferença nas construções sociais de ser mulher e ser mulher negra. Nesse processo torna-se possível práticas antirracistas para construção de uma sociedade mais igualitária”, acentuou.

VÍDEO

Como reconhecimento pelo protagonismo da mulher negra, presente em diversas áreas da Justiça, a Assessoria de Comunicação Social do TJMA produziu vídeo com o objetivo de exaltar e dá voz à vida e obra de mulheres, dando visibilidade às suas contribuições para a sociedade.

O vídeo com as falas e experiências de mulheres de acordo com a temática “Sou Mulher Negra. Somos Diversas” já está disponível no canal oficial do Tribunal, no Youtube

RODA DE CONVERSA

Com a participação de mulheres com diferentes experiências, o Poder Judiciário realizou uma bate-papo virtual sob a temática “Mulher negra, espaço de poder, vivências e conquistas”, com transmissão pelo youtube/tjmaoficial.

A roda de conversa, conduzida por duas servidoras e membras do Comitê de Diversidade, contou com a participação de cinco mulheres que promoveram momentos de diálogo, reflexão e sensibilização sobre lutas, quebra de paradigmas e fortalecimento da mulher negra e da sua representatividade a partir de suas vivências em espaços e realidades diversas.

O diálogo teve a participação da juíza de Direito e membra do Comitê de Diversidade, Adriana Chaves; da secretária-adjunta de Governo do Maranhão, Cricielle Muniz; da vice-prefeita de São Luís (MA), Esmênia Miranda; da advogada e diretora executiva do Instituto da Cor ao Caso, Anita Machado e da poeta e educadora social, Pietra de Ofá.

Mulher trans, travesti, poetisa e educadora social, Pietra de Ofá destacou a realidade de violência e a discriminação que as mulheres trans enfrentam diariamente. “Eu quero ter acesso ao lazer, a cultura, poder adentrar um teatro, restaurante, e não ser vista como objeto sexual e não ser vista pela família tradicional brasileira como algo errôneo que não deveria estar ali”, desabafou.

Para dar destaque ao 25 de julho, também foi publicada matéria com informações sobre a história e fatos que deram origem ao Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha e o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra.