Iphan-MA comemora Dia Estadual do Poeta de Cordel com evento especial

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Maranhão (Iphan-MA) convida a comunidade detentora da Literatura de Cordel e demais interessados para o encontro “Café com Cordel”, em celebração ao Dia Estadual do Poeta de Cordel no Maranhão. O evento será realizado no dia 22 de março, a partir das 9h, no auditório do Iphan-MA.

O encontro faz parte do trabalho de salvaguarda da Literatura de Cordel, realizado pelo Iphan-MA, em colaboração com a comunidade detentora do bem cultural no estado. O evento contará com a presença de renomados cordelistas locais e se destina tanto à comunidade detentora quanto ao público em geral. Haverá declamação de poesias, apresentação de cordéis e livros produzidos pelos poetas, além de discussões sobre as ações do Iphan para a preservação e valorização do da Literatura de Cordel e do Repente.

A comemoração do Dia Estadual do Poeta de Cordel servirá também como preparação para a realização da I Feira Poética da Salvaguarda da Literatura de Cordel e do Repente no Maranhão, prevista para o final do mês de abril, em praça pública, no Centro Histórico de São Luís (MA), que reunirá cordelistas e repentistas de várias regiões do estado. A proposta de realização da I Feira Poética é uma das demandas desses detentores e buscará se fixar, nos próximos anos, como um evento de promoção de atividades como recitais de poesias, cantorias de viola, saraus, mesas de glosa, exposições e venda de cordéis e livros.

Literatura de Cordel – Essa forma de expressão cultural foi registrada como Patrimônio Cultural do Brasil em 2018. As ações de preservação deste bem também abrangem o Repente, registrado pelo Iphan em 2021, que compartilha semelhanças com o cordel, sendo marcado pela poesia improvisada e cantada.

Dia Estadual do Poeta de Cordel – Instituída pela Lei nº 11.765, de 20 de junho de 2022, e pouco conhecida, a data comemorativa visa reconhecer e valorizar a Literatura de Cordel em todo o estado, prestando homenagem a um dos mais importantes cordelistas maranhenses, o poeta Jeremias Pereira da Silva, mais conhecido como Gerô.