Inquérito Sorológico de Infecção por Covid-19 é iniciado em municípios maranhenses

O Governo do Estado iniciou nesta segunda-feira (27) a pesquisa domiciliar com aplicação de teste sorológico que servirá como base para Inquérito Sorológico de Infecção por Covid-19 no Maranhão. A pesquisa, cujo objetivo é avaliar o cenário atual da pandemia no estado e contribuir para conhecer o estágio da infecção dos maranhenses pela doença, já está em andamento em 69 municípios das 19 regiões de saúde do Maranhão que vão contribuir com o estudo. 

A pesquisa amostral que está sendo realizada simultaneamente na Região Metropolitana de São Luís e nas demais regiões do Maranhão deve ocorrer até o dia 10 de agosto, quando a Universidade Federal do Maranhão (UFMA), parceira da Secretaria de Estado da Saúde (SES) no estudo, fará a tabulação dos dados para a posterior divulgação dos resultados da pesquisa.  

Segundo a superintendente de Epidemiologia e Controle de Doenças da SES, Léa Márcia Melo da Costa, a coleta conta com equipes compostas por entrevistadores, técnicos de coleta e um supervisor de campo. Todos devidamente identificados, vão de casa em casa, com o apoio de agentes municipais de saúde. 

“No momento da coleta, é feito um questionário por meio de um aplicativo e também é coletado o sangue venoso, um método extremamente sensível e de forma inédita no Brasil, visto que os demais estudos feitos em território nacional foram realizados através de teste rápido. Desta forma, poderemos ter um melhor retrato do cenário de infecção pelo coronavírus no estado do Maranhão”, afirma a superintendente Léa Márcia Melo.  

“Até o dia 10 de agosto, esperamos ter concluído a coleta nos 123 setores censitários, onde cada um terá 34 domicílios trabalhados. Lembrando que os municípios foram escolhidos através de sorteio e a escolha dos setores censitários foi baseada em extratos populacionais”, ressalta Léa Márcia Melo. 

No primeiro dia de coleta, os moradores se mostraram solícitos e destacaram a importância dessa iniciativa neste momento de pandemia. Um deles é o seu Sebastião Pereira, 69 anos, que teve a sua residência como participante do inquérito e foi sorteado para a coleta de sangue. “Na minha casa moram três pessoas, e durante esse período ninguém sentiu sintomas da Covid-19. Estou colaborando com a pesquisa e acho muito boa a iniciativa”, diz o aposentado. 

A esposa dele, dona Raimunda Aguiar, 68 anos, participou da pesquisa respondendo ao questionário e destaca a necessidade da prevenção. “Usar a máscara e lavar as mãos, para mim, já se tornou um hábito. Esse levantamento será muito importante, pois têm pessoas que não se previnem, têm a doença e nem sabem”, relata a dona de casa.  

Entre os demais objetivos do mapeamento estão: estimar o percentual de indivíduos com teste positivo que apresentam ou apresentaram infecções assintomáticas ou subclínicas; identificar os sintomas mais comumente relatados pelos indivíduos com anticorpos e estabelecer a extensão de acometimento nos municípios maranhenses segundo porte populacional.

Municípios

Os pesquisadores realizarão o inquérito nos cidades de Açailândia, Bom Lugar, Conceição do Lago Açu, Lago Verde, Marajá do Sena, Bacabal, Feira Nova do Maranhão, São Raimundo das Mangabeiras, Barra do Corda, Jenipapo dos Vieiras, Afonso Cunha, Caxias, Coelho Neto, Buriti, Anapurus, Araioses, Chapadinha, Milagres do Maranhão, São Bernardo, Codó, Coroatá, Imperatriz, Sítio Novo, Lajeado Novo, Cantanhede, Itapecuru Mirim, Nina Rodrigues, São Benedito do Rio Preto, Vargem Grande, Arari, Vitória do Mearim, Fortuna, Governador Archer, Santa Filomena do Maranhão, São José dos Basílios, Senador Alexandre Costa, Igarapé Grande, Pedreiras, Poção de Pedras, Trizidela, Cedral, Presidente Sarney, Turilândia, Axixá, Humberto de Campos, Rosário, Mirador, Paraibano, Pastos Bons, São João dos Patos, Barão de Grajaú, Alto Alegre do Pindaré, Bom Jardim, Pindaré, Pio XII, Santa Inês, Governador Newton Bello, São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar, Raposa, Alcântara, Timon, São Francisco do Maranhão, Cajapió, Palmeirândia, Governador Nunes Freire, Maracaçumé e Santa Luzia do Paruá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *