Hospital Regional de Chapadinha completa dois anos com mais de 340 mil atendimentos

O Hospital Regional de Chapadinha completou, nesta terça-feira (11), dois anos de funcionamento contabilizando um total de 204.822 atendimentos e, ainda, mais de 140 mil exames. A unidade, que integra a rede da Secretaria de Estado da Saúde (SES), é referência para atendimento na região, dispondo de leitos clínicos, cirúrgicos e ortopédicos, garantindo assistência especializada à população de quase 30 municípios que fazem parte das regionais de saúde de Chapadinha e Itapecuru-Mirim. 

“Trabalhar com seriedade e compromisso, independentemente das circunstâncias, esta tem sido a nossa diligência. Mesmo com a pandemia do coronavírus não deixamos de avançar, ampliar a oferta de leitos e oferecer cuidados em saúde às pessoas. Os resultados alcançados pelo Hospital Regional de Chapadinha comprovam o quanto evoluímos”, disse o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula. 

Somente este ano, foram realizados mais de 13.700 exames de raio-x e 2.600 mamografias, aproximadamente 3.500 cirurgias e 13 mil sessões de hemodiálise. A unidade da SES também é referência no suporte às doenças nefrológicas. As pessoas que precisam se submeter à hemodiálise também contam com a assistência que beneficia toda a região do Baixo Parnaíba. 

De acordo com o diretor-geral do Hospital Regional de Chapadinha, Francisco de Assis, as demais doenças continuaram a ser tratadas mesmo com a pandemia. “Mesmo com atenção extra para o enfrentamento ao vírus, as pessoas diagnosticadas com outras patologias continuaram a receber atendimento. Para isso, direcionamos um setor exclusivo dentro da unidade, de forma a impedir possíveis contaminações e manter os nossos serviços”, destacou. 

A unidade de saúde de Chapadinha também oferta atendimentos regulados em várias especialidades, entre elas estão: pediatria, ortopedia, cardiologia, mastologia, nefrologia, cirurgia vascular e ortopedia. O hospital realiza ainda exames de radiologia, mamografia, raio-x, tomografia computadorizada, ecodopplercardiograma (ecocardiograma), eletrocardiograma, ultrassonografia, endoscopia, urodinâmica e cistoscopia. 

Para o enfrentamento da pandemia causada pelo novo coronavírus, o Hospital Regional de Chapadinha também foi garantia de acolhimento dos positivados para a doença. Para isso, a unidade adotou as orientações e o Plano de Contingência elaborado pela SES. Dos 52 leitos existentes no local, 30 foram destinados ao tratamento dos diagnosticados com a doença, sendo 20 leitos de enfermaria e 10 de UTI. 

Internado em leito de enfermaria devido a infecção pela Covid-19, o paciente Francisco Fábio Moraes de Sousa, natural do município de Buriti, se diz grato pela oportunidade de estar sendo assistido no Hospital Regional de Chapadinha. “Eu fico muito agradecido por estar sendo cuidado em um hospital que vemos ser referência. Os profissionais são excelentes e os materiais de primeira qualidade”, compartilhou.

Também internada em leito de enfermaria por causa do coronavírus, a senhora Ozana Farias Silva, de 52 anos, do município de São Bernardo, elogiou o tratamento que tem recebido. “Eu estou sendo muito bem tratada e só tenho a agradecer pela forma como os enfermeiros e médicos estão sendo atenciosos e cuidadosos comigo”, destacou. 

Além da área de internação, também foi criado na unidade de saúde um ambulatório voltado para a dispensação de medicamentos e consultas aos pacientes com coronavírus. O ambulatório tem o objetivo de facilitar o acesso ao tratamento e, também, acompanhar a evolução do quadro clínico dos pacientes do Baixo Parnaíba até a alta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.