O Maranhense|Notícias do Estado do Maranhão

Homens são condenados em júris realizados na Comarca de Santa Rita

O juiz Thadeu de Melo Alves, titular da Comarca de Santa Rita, presidiu duas sessões do Tribunal do Júri nesta semana, nos dias 25 e 26. Na primeira sessão, o réu foi José dos Remédios. Ele estava sendo acusado de ter matado o homem João dos Santos. Já no dia 26 de outubro foram dois réus: Aelson Douglas da Silva Carvalho e Geonilson Marques Lima, que estavam sendo julgados sob acusação de tentativa de homicídio que teve como vítima Diego Carvalho Rios. No primeiro caso, José dos Remédios foi considerado culpado pelo conselho de sentença e recebeu a pena de 10 anos de prisão.

Sobre este caso, versa a denúncia que, em 9 de outubro de 2005, por volta das 3h da manhã no povoado Granja, localidade do Município de Santa Rita, o acusado José dos Remédios Alves da Silva estava discutindo com David Alves em uma festa local, momento que a vítima João dos Santos, que presenciava a briga, tentou apartá-los. Esse fato teria irritado José dos Remédios que, em ato contínuo, teria se armado com uma espingarda tipo ‘bate-bucha’ e atirado no pescoço da vítima, que não resistiu ao ferimento e morreu.

No outro caso, destaca a denúncia que em 26 de agosto de 2015, por volta das 21h50min, nas proximidades da Rua do Sol, no centro de Santa Rita, a polícia foi informada que os dois acusados, Aelson e Geonilson, tentaram ceifar a vida de Diego Carvalho Rios, utilizando um revólver. Entretanto, como a arma de fogo falhou, os dois homens teriam começado a espancar a vítima com socos, chutes e panadas de facão, até deixá-la desacordada. Diego Carvalho foi socorrido por policiais que, de imediato, passaram a diligenciar para encontrar os dois homens. 

O acusado Geonilson foi capturado logo após ser localizado pela polícia e Aelson Douglas foi preso assim que retornou para sua casa. Foram encontrados com os denunciados um revólver, uma espingarda e dois facões. Ouvidos perante a autoridade policial, os acusados confessaram a autoria do crime, alegando que o fizeram porque a vítima teria furtado um cordão de ouro que pertencia a Aelson Douglas. Eles foram pronunciados a júri por tentativa de homicídio qualificado, praticado por motivo fútil e à traição, de emboscada, ou mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa do ofendido.

O réu Aelson Douglas da Silva Carvalho foi condenado à pena de dois anos de reclusão, por lesão corporal de natureza grave. Já o outro réu, Geonilson Marques Lima, foi condenado a uma pena de 4 anos de reclusão, pelo crime de tentativa de homicídio. Atuaram nas sessões o juiz, que presidiu os júris, a promotora de Justiça Karine Guará Brusaca, e os advogados Joelson Pinheiro Guimarães e Luís Fernando Gomes da Silva. Já na segunda sessão, atuará novamente o advogado Joelson Pinheiro Guimarães. As duas sessões do Tribunal do Júri foram realizadas na Câmara de Vereadores de Santa Rita.